Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 05 de setembro de 2019.
Dia da Amazônia.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

câmara de porto alegre

Edição impressa de 05/09/2019. Alterada em 05/09 às 03h00min

Cartunistas querem retomar exposição que foi barrada no Legislativo da Capital

Diego Nuñez
Com a sessão de ontem da Câmara Municipal encerrada em menos de 40 minutos, o principal destaque foi a repercussão em torno da polêmica sobre a exposição "Independência e Risco", barrada pela Mesa Diretora por considerar as imagens ofensivas ao presidente Jair Bolsonaro (PSL). A decisão provocou reação do grupo que organizou a mostra. Alguns cartunistas da Grafistas Associados do Rio Grande do Sul (Grafar) compareceram com cartazes na sede da Câmara para protestar contra o que classificam como censura por parte da presidência do Legislativo. Após os trabalhos da Casa, a Grafar protocolou um requerimento "exigindo, da presidência, o retorno da exposição. Ou, se não, a manifestação formal sobre o que vai ser feito com os trabalhos", disse o cartunista Celso Augusto Schröder, diretor de Relações Internacionais da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e autor de uma das 36 obras.
Com a sessão de ontem da Câmara Municipal encerrada em menos de 40 minutos, o principal destaque foi a repercussão em torno da polêmica sobre a exposição "Independência e Risco", barrada pela Mesa Diretora por considerar as imagens ofensivas ao presidente Jair Bolsonaro (PSL). A decisão provocou reação do grupo que organizou a mostra. Alguns cartunistas da Grafistas Associados do Rio Grande do Sul (Grafar) compareceram com cartazes na sede da Câmara para protestar contra o que classificam como censura por parte da presidência do Legislativo. Após os trabalhos da Casa, a Grafar protocolou um requerimento "exigindo, da presidência, o retorno da exposição. Ou, se não, a manifestação formal sobre o que vai ser feito com os trabalhos", disse o cartunista Celso Augusto Schröder, diretor de Relações Internacionais da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e autor de uma das 36 obras.
Notícias sobre Porto Alegre são importantes para você?
Ele avisou que os cartunistas montarão uma agenda em defesa da liberdade de expressão. Hoje, farão um ato às 12h30min em frente à Câmara, além de uma manifestação no próximo sábado, dia 7 de setembro, na comemoração da independência do Brasil. Também pretendem convocar cartunistas de todo o País para incluírem suas artes na mostra. Presidente da Câmara, Mônica Leal (PP) vetou veementemente o retorno da exposição. "Fosse o presidente que fosse, faria a mesma coisa. Com (Luiz Inácio) Lula (da Silva, PT), Dilma (Rousseff, PT), Fernando Henrique Cardoso (PSDB)", declarou a presidente.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia