Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 23 de agosto de 2019.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

meio ambiente

Alterada em 23/08 às 18h06min

Maia diz que Macron se excedeu e que Amazônia 'é dos brasileiros'

Segundo Maia, cabe ao governo brasileiro encontrar soluções para os problemas no próprio território

Segundo Maia, cabe ao governo brasileiro encontrar soluções para os problemas no próprio território


Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil/JC
Estadão Conteúdo
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta sexta-feira (23), que o chefe do Executivo francês, Emmanuel Macron, se excedeu nos comentário em relação ao Brasil e à Amazônia. Segundo ele, cabe ao governo brasileiro encontrar soluções para os problemas no próprio território.
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta sexta-feira (23), que o chefe do Executivo francês, Emmanuel Macron, se excedeu nos comentário em relação ao Brasil e à Amazônia. Segundo ele, cabe ao governo brasileiro encontrar soluções para os problemas no próprio território.
"Acho que a frase do presidente francês ontem introduzindo a questão da nossa casa...O que é a nossa casa? Floresta amazônica no território brasileiro é dos brasileiros. Nós temos que encontrar soluções", disse o presidente da Câmara.
Segundo Maia, o legislativo e, principalmente, o Executivo federal e estadual têm que buscar uma explicação para o aumento do desmatamento. "A estrutura do meio ambiente cumpriu seu papel ou não? Os superintendentes do meio ambiente de cada região, os fiscais foram nomeados não foram, cumpriram seu papel?", questionou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia