Porto Alegre, segunda-feira, 27 de julho de 2020.
Dia do Despachante.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 27 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

governo do estado

- Publicada em 03h09min, 07/08/2019. Atualizada em 14h13min, 07/08/2019.

Irigaray volta ao Parlamento por um dia para protocolar nove matérias

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, deputado estadual Ruy Irigaray (PSL), voltou à Assembleia Legislativa ontem - por apenas um dia - para protocolar nove projetos relacionados aos seus compromissos de campanha. Entre as propostas, estão a inclusão no currículo escolar do Ensino Médio o estudo de empreendedorismo e inovação; e a proibição de eventos relacionados a revoluções, regimes ou militantes comunistas.
O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, deputado estadual Ruy Irigaray (PSL), voltou à Assembleia Legislativa ontem - por apenas um dia - para protocolar nove projetos relacionados aos seus compromissos de campanha. Entre as propostas, estão a inclusão no currículo escolar do Ensino Médio o estudo de empreendedorismo e inovação; e a proibição de eventos relacionados a revoluções, regimes ou militantes comunistas.
O primeiro projeto cria uma disciplina no ensino médio, seja na rede pública ou privada, sobre empreendedorismo. "É importante que os nossos jovens tenham, na base, esse aperfeiçoamento para essa matéria tão importante para o desenvolvimento econômico", comentou Irigaray.
Quanto à matéria relacionada aos eventos comunistas, o texto determina que "fica vedado, no âmbito do Poder Público Estadual, a realização de quaisquer tipos de comemoração ou celebração de revoluções ditatoriais comunistas; da ditadura que perdurou na antiga União Soviética de 1922 até 1991; da ditadura que perdura em Cuba desde 1953; da ditadura que perdura na Coréia do Norte desde 1948; e dedicadas a pessoas responsáveis por violações de direitos humanos".
 
Comentários CORRIGIR TEXTO