Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 17 de julho de 2019.
Dia de Proteção às Florestas .

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Justiça

Edição impressa de 17/07/2019. Alterada em 17/07 às 03h00min

Defesa de militar preso com cocaína vai ao Conselho Nacional de Justiça

O advogado Carlos Alexandre Klomfahs, defensor do sargento Manoel Silva Rodrigues, preso com 39 quilos de cocaína na Espanha, pediu ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que determine seu acesso imediato ao inquérito policial militar que investiga o caso. Ele afirma, na petição ao CNJ, que houve omissão do juiz-auditor Frederico Magno Veras da 2ª auditoria militar da 11ª circunscrição-DF.
O advogado Carlos Alexandre Klomfahs, defensor do sargento Manoel Silva Rodrigues, preso com 39 quilos de cocaína na Espanha, pediu ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que determine seu acesso imediato ao inquérito policial militar que investiga o caso. Ele afirma, na petição ao CNJ, que houve omissão do juiz-auditor Frederico Magno Veras da 2ª auditoria militar da 11ª circunscrição-DF.
O advogado afirma ter solicitado, "em 8 de julho de 2019, por e-mail enviado ao Comando da Aeronáutica em Brasília, o número do processo". A resposta veio em 9 de julho de 2019, limitando-se a informar a circunscrição e a auditoria, bem como o nome do juiz-auditor, mas não informou o número dos autos.
Klomfahs diz que requereu "novamente pelos e-mails, contudo, até a presente data não é ofertado à defesa do paciente o acesso ao teor acusatório".
"A omissão propositadamente do magistrado acarreta graves e irreversíveis prejuízos ao representante, uma vez que o representante está a ser massacrado pela imprensa nacional e internacional e por membros do governo em audiência pública na Câmara dos Deputados", afirmou.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia