Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 12 de julho de 2019.
Dia do Engenheiro Florestal.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

reforma da previdência

Alterada em 12/07 às 14h09min

Plenário rejeita destaque que reduzia pedágio para 50% na transição

Plenário analisará os outros sete destaques de bancada que ainda restam, um de cada vez

Plenário analisará os outros sete destaques de bancada que ainda restam, um de cada vez


LUIS MACEDO/CÂMARA DOS DEPUTADOS/JC
Estadão Conteúdo
O plenário da Câmara dos Deputados rejeitou nesta sexta-feira, por 296 votos a 165, a emenda aglutinativa nº4, do PDT, que buscava reduzir o pedágio da transição na reforma da Previdência de 100% para 50% do tempo que falta para aposentar, tanto para os servidores públicos como para os trabalhadores da iniciativa privada.
O plenário da Câmara dos Deputados rejeitou nesta sexta-feira, por 296 votos a 165, a emenda aglutinativa nº4, do PDT, que buscava reduzir o pedágio da transição na reforma da Previdência de 100% para 50% do tempo que falta para aposentar, tanto para os servidores públicos como para os trabalhadores da iniciativa privada.
A estimativa de parlamentares da base era a de que o impacto dessa emenda na economia total da reforma em dez anos fosse de R$ 87 bilhões.
O plenário analisará os outros sete destaques de bancada que ainda restam, um de cada vez. O texto-base da reforma da Previdência foi aprovado na quarta-feira (10), por 379 votos a 131 no plenário.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia