Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Prefeitura de Porto Alegre

Edição impressa de 11/07/2019. Alterada em 11/07 às 03h00min

Luciane Rache se torna secretária interina de Transparência

Luciane Rache foi contratada através do banco de talentos da capital gaúcha

Luciane Rache foi contratada através do banco de talentos da capital gaúcha


EDUARDO BELESKE/PMPA/JC
Luciane Marques Rache assumiu, nesta quarta-feira (10), como secretária interina da Secretaria Municipal de Transparência e Controladoria (SMTC). Ela já estava na prefeitura de Porto Alegre desde o dia 26 de março deste ano, quando começou na posição de secretária-adjunta. Agora a advogada assume interinamente, função que era exercida também interinamente pelo Secretário da Fazenda Leonardo Busatto.
Luciane Marques Rache assumiu, nesta quarta-feira (10), como secretária interina da Secretaria Municipal de Transparência e Controladoria (SMTC). Ela já estava na prefeitura de Porto Alegre desde o dia 26 de março deste ano, quando começou na posição de secretária-adjunta. Agora a advogada assume interinamente, função que era exercida também interinamente pelo Secretário da Fazenda Leonardo Busatto.
Com especialização em Direito Processual Civil, Pós-MBA em Governança Corporativa e Gestão de Riscos e MBA em Business Process Management e certificação Internacional em Compliance e Ética Empresarial, Luciane foi selecionada para ocupar o cargo por meio do Banco de Talentos da Capital.
Criada na reforma administrativa proposta pelo prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) no início da gestão tucana, a SMTC foi a que passou por mais tempo sem titular.
No primeiro ano do governo Marchezan, em 2017, foram oito meses até a nomeação de Sandro Trescastro Bergue auditor público externo do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que ficou no cargo por pouco mais de cinco meses, entre setembro de 2017 e fevereiro de 2018.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia