Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Governo Federal

27/05/2019 - 13h45min. Alterada em 27/05 às 13h45min

Manifestações foram 'extremamente significativas e históricas', diz Bolsonaro

Pelo Twitter, Bolsonaro voltou a demonstrar apoio às manifestações ocorridas no domingo (26)

Pelo Twitter, Bolsonaro voltou a demonstrar apoio às manifestações ocorridas no domingo (26)


NELSON ALMEIDA/AFP/JC
O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a demonstrar apoio às manifestações ocorridas no domingo, 26, em defesa de pautas de seu governo. Pelo Twitter, o presidente disse que as manifestações foram "expressivas" e favoráveis a reformas consideradas impopulares.
O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a demonstrar apoio às manifestações ocorridas no domingo, 26, em defesa de pautas de seu governo. Pelo Twitter, o presidente disse que as manifestações foram "expressivas" e favoráveis a reformas consideradas impopulares.
"A população mostrou-se extremamente consciente. A peculiaridade deste evento torna injustificável qualquer tentativa de minimizá-lo", escreveu o presidente. Para Bolsonaro, a peculiaridade das manifestações consiste no fato de que "não há no País outro movimento com estrutura tão sólida e organizada quanto a esquerda" e que, apesar disso, os protestos de domingo conseguiram "o mesmo espontaneamente, inspirando-se apenas no bem comum".
O presidente ainda ressaltou que as manifestações tiveram "a desinformação e a falta de apoio de diversos setores" como adversárias, o que, na sua opinião, dá caráter "extremamente significativo e histórico" à mobilização. "Não podemos ignorar", encerrou Bolsonaro.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia