Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 21 de maio de 2019.
Dia Mundial do Desenvolvimento Cultural.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

governo federal

Alterada em 21/05 às 08h27min

Bolsonaro anula nomeação de Paulo Senise e escolhe novo presidente para Embratur

Estadão Conteúdo
O presidente Jair Bolsonaro desistiu do executivo Paulo Roberto de Oliveira Senise para presidir o Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) e nomeou para o comando do órgão o empresário Gilson Machado Guimarães Neto, que chefiava a Secretaria de Ecoturismo do Ministério do Meio Ambiente.
Guimarães Neto é empresário do setor de turismo nas cidades de São Miguel dos Milagres (AL) e Porto de Galinhas (PE). A nomeação do novo titular está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (21).
O documento traz ainda decreto presidencial que torna sem efeito a nomeação de Paulo Senise como presidente da Embratur. Executivo formado em Hotelaria, Senise já foi presidente da Companhia de Turismo do Estado do Rio de Janeiro (TurisRio) e sua nomeação para a Embratur havia sido formalizada no último dia 10. Ele tinha sido escolhido para substituir a ex-deputada Teté Bezerra (MDB-MT), que pediu demissão no fim de março.
A Embratur é um órgão da estrutura do Ministério do Turismo, comandado pelo ministro Marcelo Henrique Teixeira Dias, que é conhecido como Marcelo Álvaro Antônio e filiado ao PSL, mesmo partido de Bolsonaro. O motivo da anulação da nomeação de Paulo Senise não foi informado na publicação.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia