Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 08 de maio de 2019.
Dia do Profissional de Marketing.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Operação Lava Jato

08/05/2019 - 08h12min. Alterada em 08/05 às 11h06min

Lava Jato cumpre mandados de prisão em Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro

Na Capital gaúcha, são dois mandados de busca e apreensão

Na Capital gaúcha, são dois mandados de busca e apreensão


Arquivo/Agência Brasil/JC
Agência Brasil
A 61ª fase da Operação Lava Jato, denominada Disfarces de Mamom, cumpriu na manhã desta quarta-feira (8) mandados de prisão preventiva e 32 de busca e apreensão na cidade de São Paulo. Três funcionários do Banco Paulista S.A. foram presos.
Outras buscas também são realizadas no Rio de Janeiro (sete mandados de busca e apreensão) e Porto Alegre (dois mandados de busca e apreensão).
Os presos serão levados para a sede da Polícia Federal em São Paulo e, posteriormente, seguem para a Superintendência do Paraná, onde serão interrogados.
Cerca de 170 policiais federais atuam na operação, que teve mandados expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba.
A investigação apura um grande esquema de lavagem de dinheiro praticado por altos funcionários de um banco, que contratavam empresas de fachada para emitir notas fiscais e contratos fictícios para justificar movimentação bancária no exterior.
Os acusados são um funcionário da mesa de câmbio, um diretor da área de operações de câmbio e o diretor geral do banco.
Foram usados depoimentos e colaborações de três administradores de uma instituição financeira do exterior que ocultava capitais em operações criminosas em favor da Odebrecht.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia