Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 12 de abril de 2019.
Dia do Obstetra.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

judiciário

Edição impressa de 12/04/2019. Alterada em 12/04 às 03h00min

Desembargador Victor Laus é eleito presidente do TRF-4

Aurvalle (e) será o vice de Laus, e Luciane Münch, corregedora regional

Aurvalle (e) será o vice de Laus, e Luciane Münch, corregedora regional


/SYLVIO SIRANGELO/TRF4/JC
O desembargador Victor Luiz dos Santos Laus, um dos responsáveis pelos julgamentos dos processos da Lava Jato em segunda instância, foi eleito presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) nesta quinta-feira. Ele foi o desembargador responsável por dar o último voto que confirmou a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), decisão que levou o petista à prisão.
Victor Luiz dos Santos Laus irá substituir o desembargador Carlos Thompson Flores na presidência da corte. Até então, ele integrava a 8ª Turma do tribunal, responsável por julgar os casos da Lava Jato em segunda instância.
Com sua posse prevista para junho, a composição da Turma irá mudar. Entre os casos que ainda serão julgados em segunda instância está o processo contra Lula em relação ao sítio de Atibaia.
Embora os três desembargadores tenham se notabilizado por um perfil linha-dura em relação aos réus da operação, Laus era considerado o mais "garantista" dos três, com mais preocupação em fazer valer as garantias que a legislação concede a quem responde por crimes.
Laus é desembargador desde 2002, indicado pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) por meio do quinto constitucional, previsão legal que garante um quinto das vagas de juízes a advogados ou integrantes do Ministério Público Federal. Ele foi eleito para a presidência do tribunal após votação de 27 desembargadores.
Além de Laus, também foram eleitos os desembargadores Luís Alberto Aurvalle e Luciane Münch para os cargos de vice-presidente e corregedora regional, respectivamente.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia