Porto Alegre, domingo, 02 de agosto de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 02 de agosto de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

novo governo

- Publicada em 05h31min, 03/01/2019.

Osmar Terra projeta que Cultura e Esporte não perderão força

Ao assumir o cargo de ministro da Cidadania ontem, o gaúcho Osmar Terra (MDB) afirmou que será responsável por uma pasta "monstro" e negou que Esporte e Cultura, que deixaram de ser ministérios, perderão força. "A fusão não vai tirar a força que cada ministério tem, a estrutura básica estamos mantendo. Vejo tanto esporte quanto a cultura como instrumento poderoso para trazer a juventude, principalmente em áreas violentas, os mais pobres, para o desenvolvimento", disse.
Ao assumir o cargo de ministro da Cidadania ontem, o gaúcho Osmar Terra (MDB) afirmou que será responsável por uma pasta "monstro" e negou que Esporte e Cultura, que deixaram de ser ministérios, perderão força. "A fusão não vai tirar a força que cada ministério tem, a estrutura básica estamos mantendo. Vejo tanto esporte quanto a cultura como instrumento poderoso para trazer a juventude, principalmente em áreas violentas, os mais pobres, para o desenvolvimento", disse.
A pasta da Cidadania é uma fusão do Desenvolvimento Social - que Terra comandou durante boa parte do governo de Michel Temer (MDB) -, Cultura e Esporte. "Temos um ministério monstro, de grande, não de feio, mas que pode fazer um trabalho extraordinário na cultura, esporte e no desenvolvimento." O deputado Lelo Coimbra (MDB-ES) será seu secretário especial para a área de Desenvolvimento Social; a parte de Cultura será comandada por Henrique Medeiros Pires; e a de Esporte, pelo general Marco Aurélio Vieira.
Em sua fala, o novo ministro afirmou ainda acreditar que o governo Bolsonaro dará certo pela preocupação do presidente em fazer acontecer em vez de ficar preso ao atendimento de interesses pequenos e disse que vai se empenhar ao máximo na pasta. "Vou torturar todo mundo que trabalhar comigo, torturar em horários, para que a gente possa dar uma resposta efetiva", emendou.
Sobre os projetos de sua área, Terra falou de forma genérica em aperfeiçoar programas já existentes - repetiu que haverá 13º no Bolsa Família - e privilegiar o esporte de base e os jovens talentos na cultura. Afirmou a necessidade de fazer um pente-fino sobre a ameça de outros museus pegarem fogo, a exemplo do que acometeu o Museu Nacional do Rio de Janeiro.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO