Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 20 de novembro de 2018.
Dia Nacional da Consciência Negra. Dia Universal das Crianças.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Transição no Planalto

Alterada em 20/11 às 13h01min

Bolsonaro anuncia permanência de Wagner Rosário na CGU

Wagner Rosário está no cargo desde junho do ano passado quando

Wagner Rosário está no cargo desde junho do ano passado quando


JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL/JC
Agência Brasil
O presidente eleito, Jair Bolsonaro, confirmou nesta terça-feira (20), pelo Twitter, que Wagner de Campos Rosário continuará como ministro da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) em sua gestão. Wagner Rosário está no cargo desde junho do ano passado quando, na época, assumiu interinamente a pasta substituindo Torquato Jardim, que foi para o Ministério da Justiça.
Ex-secretário executivo da pasta desde 2016, Rosário também é servidor de carreira e ex-oficial do Exército. Tornou-se o primeiro servidor de carreira da CGU a assumir o cargo de secretário-executivo e ministro da Pasta. Graduado em ciências militares, ele ainda tem na sua formação mestrado em corrupção e estado pela Universidade de Salamanca.
Bolsonaro avisou que pretende reduzir de 29 para até 15 o número de ministérios, extinguindo pastas e fundindo outras. Entre os já escolhidos estão Onyx Lorenzoni, para a Casa Civil; General Augusto Heleno, para a Defesa; Paulo Guedes, para a Economia; Tereza Cristina, para a Agricultura, e Sergio Moro, para a Justiça.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia