Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 12 de outubro de 2018.
Dia da Criança. Feriado - Nossa Senhora Aparecida.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2018

12/10/2018 - 20h30min. Alterada em 12/10 às 21h14min

Leite prega mudança para futuro e Sartori cita Bolsonaro e esperança na campanha na TV

Leite e Sartori mostraram abordagens diferentes no primeiro dia em campanha na TV

Leite e Sartori mostraram abordagens diferentes no primeiro dia em campanha na TV


TV/REPRODUÇÃO/JC
Patrícia Comunello
A volta da campanha em rádio e televisão dos candidatos ao governo do Rio Grande do Sul, nesta sexta-feira (12), mostrou linhas diferentes de discurso. Os dois finalistas da disputa gaúcha - Eduardo Leite (PSDB) e José Ivo Sartori (MDB), governador que busca a reeleição - exploraram as posições de cada um. De um lado, o candidato que quer entrar no governo e, de outro, aquele que quer continuar na gestão.
Leite, que ficou na frente no primeiro turno, explorou o Dia da Criança, teve a companhia de Martina, nove anos, que o questionou sobre ações, razões para ser governador e o que ela espera para o futuro. O tucano reforçou a tese da mudança no governo, além de criticar "pessoas que fazem política e não falam a verdade na campanha eleitoral".
Sartori abriu o programa dizendo que apoia Jair Bolsonaro e justificou: "Esse apoio dialoga com a necessidade permanente de lutar contra corrupção, apoio à Operação Lava Jato, mais segurança e um novo pacto federativo. Não é hora de omissão", reforçou o emedebista. Enquanto o ex-prefeito de Pelotas falou de feitos na prefeitura da zona sul, Sartori listou resultados de seu governo.
A maior parte do tempo de Leite (são cinco minutos para cada uma das duas inserções diárias) foi dedicada ao bate-papo entre o candidato e a garotinha. O tucano falou das razões de querer atuar na política e admitiu que "não vai resolver todos os problemas, mas pode dar um rumo diferente" ao Estado. "A gente quer trabalhar para entregar um Estado melhor. Como governador posso ajudar mais gente, milhões de pessoas", reforçou o candidato tucano.
No finalzinho do programa, Leite deu um recado indireto ao opositor. O ex-prefeito de Pelotas disse que se incomoda com "pessoas que fazem política e não falam verdade". "Na campanha eleitoral, para ganhar inventa mentiras, é fake news. Quer ganhar a eleição a qualquer custo", lamentou.
Sartori foi mais pragmático e elencou algumas cidades gaúchas onde teve votação mais expressiva. "Estou motivado para continuar a campanha e oferecer a verdadeira esperança", pontuou. A palavra foi a deixa para o governador que busca reeleição dizer que é "mau usada pela classe política". "Minha esperança não é vaga e nem vã, mas é assentada em trabalho duro para colocar o Estado em pé", assegurou.
O candidato do MDB apareceu em cenas com eleitores, de todas as idades. Na locução, Sartori falou de medidas como obras em escolas e equipamentos para segurança e apontou o "Plano de Recuperação Fiscal" como meio para dar mais serviços aos cidadãos e para "ti, servidor, que quer voltar a receber sem atrasos".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia