Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 10 de outubro de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

eleições 2018

Edição impressa de 10/10/2018. Alterada em 10/10 às 01h00min

Guilherme Boulos formalizou apoio em encontro com o petista

O candidato do PSOL, Guilherme Boulos, afirmou ontem que o partido vai apoiar a candidatura do PT à Presidência da República, Fernando Haddad. Nas redes sociais, ele disse ter formalizado o apoio durante encontro com o petista, e apelou para que as pessoas não se deixem desanimar em defesa dos "direitos e sonhos".
"Quando eu nasci, o Brasil estava sob a ditadura e eu vou lutar com todas as minhas forças para que minhas filhas não cresçam em outra", afirmou Boulous, lembrando que o período militar foi "sombrio" e "não de lutas".
Boulos afirmou que, mesmo sem sair vitorioso no primeiro turno, foi um esforço positivo. "Agradecemos a todos que depositaram seus sonhos nas urnas votando 50. Agora, estaremos nas ruas para derrotar o fascismo e eleger quem representa a democracia no segundo turno: Fernando Haddad."
Nas redes sociais, o PSOL faz campanha contra o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro. O slogan utilizado é: "No 2º turno o PSOL defende o voto em Haddad e Manuela (d'Ávila, vice na chapa do PT)".
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia