Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 14 de agosto de 2018.
Dia do Controle de Poluição Industrial.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2018

Alterada em 14/08 às 16h12min

Eduardo Leite defende a extinção da EGR no painel eleitoral da ARI

Pedro Garcia, Daniela Sallet e Edieni Ferigollo entrevistaram Eduardo Leite na ARI

Pedro Garcia, Daniela Sallet e Edieni Ferigollo entrevistaram Eduardo Leite na ARI


Paulo Serpa Antunes/Especial/JC
Paulo Serpa Antunes
O candidato do PSDB ao Palácio Piratini, Eduardo Leite, promete atacar os problemas estruturais do Estado, e, ao mesmo tempo, executar um projeto de desenvolvimento que atraia investidores. "Vejo que o Rio Grande do Sul precisa de uma mudança profunda de mentalidade. O Governo precisa se abrir a parceria com a iniciativa privada", afirmou em entrevista a jornalistas.
O ex-prefeito de Pelotas foi o quinto a participar do painel eleitoral promovido pela Associação Rio Grande se de Imprensa (ARI), realizado nesta terça-feira (14) no salão de eventos da entidade. Em depoimento aos jornalistas Edieni Ferigollo, Daniela Sallet e Pedro Garcia, Eduardo Leite apresentou alguns pontos do seu plano de governo, formado por cinco pontos: infraestrutura, burocracia, carga tributária, educação e segurança pública.
Afirmando que "o foco das privatizações deve estar nas empresas que estão deficitárias", Leite defendeu a privatização da CEEE. Declarou ainda ser favorável a venda da Sulgás, mas por outro motivo, a falta de recursos para a empresa fazer investimentos.
O candidato defendeu ainda a extinção da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). "A EGR é uma concessionária mas não tem contrato de concessão que estabeleça obrigações. Ela recolhe pedágio e não tem obrigação de investir", afirmou.
Outro tema recorrente na entrevista foi a extinção das fundações. Na opinião do candidato este "é um capítulo superado", sugerindo que não pretende rever a medida tomada pelo governador Sartori (MDB). Eduardo Leite falou especialmente sobre a extinção da Fundação Piratini, mantenedora da TVE e FM Cultura. "Uma emissora de televisão não parece estratégico", afirmou, sugerindo que a concessão da TVE deveria  prosseguir, mas através de parcerias público-privado (PPP).
O Painel Eleitoral da ARI já sabatinou cinco candidatos ao governo do Estado. Faltam ser entrevistados ainda Sartori e Mateus Bandeira (Novo)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia