Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 30 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2018

Edição impressa de 30/07/2018. Alterada em 30/07 às 01h00min

PT e PCdoB aguardam orientação nacional para decidir rumo no Rio Grande do Sul

Os diálogos entre o PT e o PCdoB no Estado apontam para uma possível aliança na disputa ao governo do Estado. A expectativa também aparece nas falas dos presidentes estaduais das duas siglas, que confirmam estar mantendo diálogo, a exemplo do que vem ocorrendo em nível nacional.
Em outros estados, como Maranhão e Rio Grande do Norte, os partidos já formalizaram a coligação, e os diálogos seguem avançados em São Paulo e no Rio Grande do Sul, conforme explica o presidente estadual do PT, deputado federal Pepe Vargas. "Temos unidade política, estamos discutindo mais que aliança eleitoral, mas a possibilidade de estar lutando juntos na eleição e também fora", indica Pepe.
No mesmo sentido, o presidente estadual do PCdoB, Adalberto Frasson, aponta defesa da unidade. Ele informa que o partido mantém diálogo inclusive com Jairo Jorge (PDT), cuja candidatura já foi confirmada em convenção.
"É fundamental construir unidade no campo de centro esquerda para vencer a eleição, e PT e PDT fazem parte disso. Não podemos correr o risco de estar fora do segundo turno", sustenta. Na quarta-feira, a convenção nacional do PCdoB decide se lançará a candidatura de Manuela d'Ávila ou se irá coligar com o PT - definição que tende a refletir na decisão estadual.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia