Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 19 de julho de 2018.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

eleições 2018

Edição impressa de 19/07/2018. Alterada em 19/07 às 11h26min

Partidos têm 17 dias para decidir nomes ao Piratini

Ao todo, nove candidatos devem concorrer ao governo do Estado

Ao todo, nove candidatos devem concorrer ao governo do Estado


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Diego Nuñez
A partir de amanhã, começa o prazo para os partidos definirem oficialmente seus candidatos para disputarem o governo do Estado do Rio Grande do Sul nas eleições gerais de 7 de outubro. As siglas poderão realizar convenções até o dia 5 de agosto para lançarem suas candidaturas, definirem os vices e anunciarem as coligações. O registro da candidatura pode ser feito até 15 de agosto junto à Justiça Eleitoral.
O calendário eleitoral foi aprovado pelo Superior Tribunal Eleitoral em 18 de dezembro do ano passado. Nele, além das datas das convenções e registro de candidaturas, foram definidos os prazos para pesquisas eleitorais, filiações partidárias, campanha, horário eleitoral, debates e os dias do primeiro e do segundo turno do pleito.
Os eleitores gaúchos devem contar com nove alternativas ao governo do Estado. Dos 35 partidos políticos, 23 já escolheram qual candidatos irão apoiar. Outros 12 ainda negociam com as coligações. A primeira sigla a oficializar a candidatura à majoritária ao Palácio Piratini é o Partido Novo, que já amanhã irá confirmar o nome de Mateus Bandeira. Formando a chapa pura com Bandeira, Bruno Miragem, que foi procurador-geral do Município do governo Nelson Marchezan Júnior (PSDB), deve ser oficializado como candidato a vice-governador. O partido tem a política de não fazer alianças, então não haverá anúncio de coligações na coletiva aberta à imprensa às 15h. À noite, o partido realizará um evento fechado para o lançamento, que tem local ainda indefinido.
O fim de semana será marcado por duas convenções em sequência. Mesmo que a tendência do PSB seja de apoiar a reeleição do atual governador gaúcho, o emedebista José Ivo Sartori, algumas correntes no partido defendem o lançamento de uma candidatura própria para comandar o Piratini e a decisão final deve ser tomada na convenção. De qualquer maneira, o encontro marcado para às 9h de sábado no Teatro Dante Barone da Assembleia Legislativa deverá oficializar o nome de Beto Albuquerque ao Senado.
No domingo, o PSOL irá formalmente lançar Roberto Robaina, atualmente vereador na cidade de Porto Alegre pelo partido, como seu postulante a governador. A convenção está agendada no Plenário Ana Terra da Câmara Municipal de Porto Alegre, tendo início às 14h.
O PP realizará sua convenção no penúltimo dia do prazo, em 4 de agosto, mas já definiu ontem o vice que completará a chapa encabeçada por Luis Carlos Heinze. Se trata de Evandro Soares, vereador de Gravataí pelo DEM.
O PT deve lançar Miguel Rossetto como candidato em chapa pura durante convenção do partido na próxima semana, no dia 28 de julho.
Partido do atual governador do Rio Grande do Sul, o MDB estuda duas possibilidade para realizar a convenção. Em princípio, ela ocorrerá no dia 5 de agosto, das 8h30min às 13h, no Teatro Dante Barone, na Assembleia Legislativa. O encontro, no entanto, pode ser adiantado em um dia, segundo a assessoria da sigla.
O PCdoB decidiu que a convenção será realizada entre as 10h e as 17h do dia 4 de agosto, mas não há local certo. Em princípio, vai acontecer no Hotel Embaixador, no Centro de Porto Alegre. O PMB é o único partido que não definiu uma data e não tem indicativos de quando possa acontecer a sua convenção partidária.
Nas convenções partidárias, também serão anunciadas as coligações de cada partido para a corrida eleitoral. O pedetista Jairo Jorge é o concorrente que tem a maior coligação até agora, contando com o apoio de PV, SD, Pode, Avante e PPL.
PTB, PPS e PHS apoiam a candidatura de Eduardo Leite pelo PSDB. Uma possível tentativa de reeleição de Sartori tem sinalização de apoio de PSB e PSD. O PP de Heinze receberá o suporte de DEM, Pros e PSL. O PSOL se coligará com o PCB na disputa.
JC

Partidos ainda negociam apoio para coligações

Dos 35 partidos políticos, 23 já escolheram qual dos nove candidatos ao Palácio Piratini irão apoiar nas Eleições de 2018. Outros 12 ainda negociam com as coligações.
 
As 23 siglas com posição definida: MDB, PP, PSDB, PDT, PT, PCdoB, PSOL, Novo, PMB, PTB, PSD, PV, PSB, DEM, PPS, PCB, Pros, PSL, PHS, SD, Pode, Avante e PPL
 
As 12 legendas indefinidas PR, PRB, Rede, PSTU, PCO, PSDC, PTC, PSC, PMN, PRP, Patriota, Democracia Cristã
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia