Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de julho de 2018.
Dia da Pizza.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Governo Federal

Notícia da edição impressa de 10/07/2018. Alterada em 10/07 às 01h00min

Caio Vieira de Mello vai assumir pasta do Trabalho

Desembargador aposentado, Mello será empossado hoje

Desembargador aposentado, Mello será empossado hoje


/REPRODUÇÃO ESCRITÓRIO SERGIO BERMUDES/JC

O advogado Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello será o novo ministro do Trabalho, informou, ontem à noite, o Palácio do Planalto. Segundo a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, o presidente Michel Temer (MDB) dará posse ao novo ministro hoje no Planalto.

Formado em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o desembargador aposentado foi vice-presidente judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (TRT-3), em 2008 e 2009.

Atualmente, Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello atua no escritório de advocacia Sergio Bermudes, como consultor jurídico. "O presidente me fez o convite, e eu aceitei", disse Mello, acrescentando que se pronunciará nesta terça-feira, na posse.

Em 5 de julho, o chefe da Casa Civil da Presidência da República, ministro Eliseu Padilha (MDB), assumiu interinamente o Ministério do Trabalho, no lugar de Helton Yomura (PTB), que pediu exoneração do cargo após ser um dos alvos da terceira fase da Operação Registro Espúrio, deflagrada pela Polícia Federal (PF).

Em nota à imprensa divulgada na noite da quinta-feira passada, o Palácio do Planalto informou que Temer recebeu e aceitou o pedido de exoneração do ministro do Trabalho. "O presidente agradeceu sua dedicação à frente da pasta", diz a nota da Secretaria de Comunicação Social da Presidência.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia