Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 27 de junho de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

operação lava jato

Notícia da edição impressa de 27/06/2018. Alterada em 27/06 às 01h00min

Membros de acampamento pró-Lula relatam ameaças

Membros do acampamento Marisa Letícia, localizado a cerca de um quilômetro da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR), relataram que foram vítimas de uma tentativa de atropelamento e de disparo de arma de fogo na manhã desta terça-feira.
A organizadora Edna Dantas afirmou que, por volta das 10h25min, um homem tentou atropelar um grupo de militantes, deixou o local e retornou portando uma arma. Ela disse que o acampamento é alvo de ataques de "grupos fascistas" com frequência por defender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Segundo Edna, o boletim de ocorrência deve ser registrado hoje.
A Polícia Militar (PM) informou que realizou um atendimento inicial no local e que entregou um número de protocolo aos envolvidos. Segundo a corporação, houve uma ligação ao número 190, relatando tiros no acampamento. Chegando lá, os agentes não encontraram o autor ou indícios do crime. Nas redes sociais do acampamento, integrantes relataram ameaças por parte do motorista, que os teria xingado de vagabundos e prometido matá-los.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia