Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 07 de outubro de 2021.
Dia do Compositor.
Porto Alegre,
quinta-feira, 07 de outubro de 2021.

Opinião

Compartilhar

Artigo

- Publicada em 03h00min, 07/10/2021.

Jovens de 18 anos não podem ser deputados?

Leonardo Martins
Falar em renovação política virou comum nos últimos tempos, mas sabemos que do discurso à prática há uma grande diferença. Hoje, no Brasil, jovens a partir dos 16 anos podem votar, mas ainda não podem ser votados. Só com 18 anos é possível ser candidato a vereador. Para deputado estadual ou federal, somente com 21 anos completados. Não compreendo as razões para limitação constitucional da capacidade de um jovem de 18 anos a trabalhar apenas pelo seu município como vereador, e não pelo seu estado ou pelo país como deputado. Essa diferença, a meu ver, não faz sentido. E se defendemos a renovação política, ela começa, sim, pela idade!
Falar em renovação política virou comum nos últimos tempos, mas sabemos que do discurso à prática há uma grande diferença. Hoje, no Brasil, jovens a partir dos 16 anos podem votar, mas ainda não podem ser votados. Só com 18 anos é possível ser candidato a vereador. Para deputado estadual ou federal, somente com 21 anos completados. Não compreendo as razões para limitação constitucional da capacidade de um jovem de 18 anos a trabalhar apenas pelo seu município como vereador, e não pelo seu estado ou pelo país como deputado. Essa diferença, a meu ver, não faz sentido. E se defendemos a renovação política, ela começa, sim, pela idade!
Por isso, é bem-vinda a tramitação no Senado da PEC (Projeto de Emenda Constitucional) que reduz a idade para concorrer a deputado estadual e federal, de 21 para 18 anos. É justo que isso aconteça nos tempos em que vivemos, nos quais se faz cada vez mais necessária a participação efetiva da juventude na política, contribuindo com soluções, se posicionando com coerência e, desde já, assumindo o protagonismo apropriado para fazer o Brasil avançar de verdade. Não há comparação com a época onde a Constituição de 1988 foi aprovada. Atualmente, a juventude está mais engajada, antenada e preparada sobre o seu papel na política.
Afora o favorecimento dos mesmos políticos de carreira, sempre apegados ao poder, não há motivos para um jovem com 18 anos de idade não ter a chance de concorrer à Assembleia ou à Câmara dos Deputados. Os jovens podem ser sim uma opção de esperança para a população, que está cansada da má e da velha política. Acredito que essa PEC deva ter amplo apoio da população e também do Congresso Nacional. Ouvi apenas uma voz isolada crítica à redução da idade mínima, vinda de um parlamentar em seu décimo mandato na Câmara, pertencente a uma família conhecida na política brasileira.
Ele considera um problema "um menino ser deputado". Ora, e daí se essa for a vontade da população? A representatividade e a necessária renovação política só fortalecem a democracia. É por isso que defendo a redução de idade e me coloco à disposição do povo gaúcho, aos 17 anos, como pré-candidato a deputado, para defender o nosso Rio Grande com muita coragem, e para que a candidatura de jovens comprometidos com os valores da boa política possa ser oportunizada já nas eleições de 2022.
Estudante, Pelotas (RS)
Comentários CORRIGIR TEXTO