Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 17 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 17 de novembro de 2020.

Opinião

Compartilhar

artigo

- Publicada em 03h00min, 17/11/2020.

Manter a saúde mental na volta às aulas

Paula Morgana
A pandemia desafia pais, professores e alunos. Num primeiro momento, houve necessidade de mostrar para a criança que ela deveria manter seu ensino de uma forma completamente nova, à distância. O aumento na demanda pela atenção, a dificuldade em manter-se concentrado na videoaula, a falta de convívio com colegas, tudo isso trouxe uma carga emocional muito pesada para a família. Agora, mais uma vez, as crianças precisam passar por um novo processo de reeducação, para que voltem ao convívio social na escola, etapa muito importante para o desenvolvimento de habilidades socioemocionais. O passo mais importante nesse momento é exercitar nossa capacidade de escutar: buscar compreender como a criança está assimilando este momento da história, como ela percebe o vírus e a necessidade do autocuidado. A partir disso, a família precisa construir hábitos saudáveis que, ao serem incluídos na rotina doméstica, irão se repetir também no ambiente escolar. Atividades lúdicas são ótimas ferramentas para mostrar à criança a importância do uso de máscara e da higiene das mãos.
A pandemia desafia pais, professores e alunos. Num primeiro momento, houve necessidade de mostrar para a criança que ela deveria manter seu ensino de uma forma completamente nova, à distância. O aumento na demanda pela atenção, a dificuldade em manter-se concentrado na videoaula, a falta de convívio com colegas, tudo isso trouxe uma carga emocional muito pesada para a família. Agora, mais uma vez, as crianças precisam passar por um novo processo de reeducação, para que voltem ao convívio social na escola, etapa muito importante para o desenvolvimento de habilidades socioemocionais. O passo mais importante nesse momento é exercitar nossa capacidade de escutar: buscar compreender como a criança está assimilando este momento da história, como ela percebe o vírus e a necessidade do autocuidado. A partir disso, a família precisa construir hábitos saudáveis que, ao serem incluídos na rotina doméstica, irão se repetir também no ambiente escolar. Atividades lúdicas são ótimas ferramentas para mostrar à criança a importância do uso de máscara e da higiene das mãos.
Completando esta equação, está o educador. Professores, diretores, pedagogos, gestores, todos enfrentaram muitas dificuldades na migração forçada para o ensino à distância. O Sindicato dos Professores do Distrito Federal divulgou uma nota declarando o aumento de casos de depressão e estresse, refletindo no maior número de demissões no setor, muito em função do aumento da carga horária relacionada a necessidade de se adaptar a esse modo de ensino de uma forma tão súbita. No retorno para a sala de aula, o professor tem mais exigências do que antes da pandemia. Agora, além de ensinar, terá o papel de fiscalizar os alunos para que estes sigam os protocolos da instituição. Também, o professor - por exercer um papel de liderança dentro da sala de aula - precisa mostrar-se tranquilo em relação a situação, pois caso esteja inseguro, essa incerteza pode ser transmitida para os alunos, gerando um efeito negativo no ensino destes. Sendo assim, é muito importante que haja um acompanhamento psicológico destes profissionais neste momento de retorno. A pandemia nos ensinou muitas coisas até agora, mas podemos dizer que a principal foi a importância de nos adaptarmos a realidade. Mais uma vez precisamos nos reinventar para que possamos gradualmente voltar ao "velho normal". As incertezas foram parte integrante de toda jornada até agora e provavelmente irão seguir assim por um bom tempo. Portanto, precisamos aprender a ressignificar essa dúvida, adotando uma ótica diferente sobre o contexto para poder encarar mais um desafio da melhor forma possível.
Psicóloga
Comentários CORRIGIR TEXTO