Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 28 de outubro de 2020.
Dia do Funcionário Público. Dia de São Judas Tadeu.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 28 de outubro de 2020.

Opinião

Compartilhar

artigo

- Publicada em 15h32min, 28/10/2020.

Uma carta aos que sofrem

Anderson Luís Pires Silveira
Hoje escrevo para todos aqueles que estão passando por momentos difíceis. São vários os motivos capazes de causar estresse e desânimo ao ser humano: sobrecarga na vida profissional, excessos da vida acadêmica, injustiça e desilusão, por exemplo. Independente do motivo que esteja causando sofrimento a ti, saibas que não estás sozinho (a) e que tu podes agir para diminuir o teu sofrimento diante de um momento de dor. Além disso, saibas também que tu podes converter esses tempos difíceis em aprendizado e força para enfrentar as batalhas diárias.
Hoje escrevo para todos aqueles que estão passando por momentos difíceis. São vários os motivos capazes de causar estresse e desânimo ao ser humano: sobrecarga na vida profissional, excessos da vida acadêmica, injustiça e desilusão, por exemplo. Independente do motivo que esteja causando sofrimento a ti, saibas que não estás sozinho (a) e que tu podes agir para diminuir o teu sofrimento diante de um momento de dor. Além disso, saibas também que tu podes converter esses tempos difíceis em aprendizado e força para enfrentar as batalhas diárias.
 
Diariamente, somos bombardeados por notícias catastróficas e pelos nossos empecilhos existenciais. Por conta disso, não raro, somos assombrados pelo cansaço físico e pelo esgotamento mental. Tal circunstância acabar por sequestrar a nossa paz interior e a nossa motivação. Sempre que te sentires desmotivado (a), cansado (a) ou triste, saiba que podes desacelerar a correria do cotidiano. Saibas que tua vida vale muito mais do que qualquer ganho na vida profissional e muito mais do que qualquer título acadêmico, por exemplo. Desacelera sem medo. Quando desacelerar, reaprende a respirar fundo. Percebe que és um ser humano único. Vai, mesmo que pouco a pouco, recuperando as tuas forças e não permitas que ninguém desmereça teus sonhos e teus objetivos.
 
Se estiveres te sentindo paralisado (a) diante da realidade, imposta pelo distanciamento social, não te sintas culpado (a) por isso. Cada ser humano reage de uma determinada maneira diante de um cenário conturbado. Cada indivíduo tem seus respectivos pontos fortes e pontos a serem aperfeiçoados. Se teu sofrimento estiver saindo do controle, não pense duas vezes, busque ajuda profissional imediatamente. Se não tens plano de saúde, procure uma Unidade de Pronto Atendimento. Certamente, serás muito bem acolhido (a). Não fiques sofrendo sozinho (a). Ademais, nunca esqueças que sempre terás com quem contar. À medida do possível e dentro das tuas possibilidades, procure auxílio de um profissional da saúde mental.
 
Amigo (a) leitor (a), por fim, peço que tenhas sempre paciência contigo mesmo (a). Peço também que busque desacelerar a correria do cotidiano, sempre que necessário. Como conversamos ao longo do texto, nenhum emprego ou título acadêmico vale mais do que a tua paz de espírito. Se, em algum momento, as dores pesarem demais, não deixes de procurar ajuda. Nunca esqueças que não estás sozinho (a). Respira fundo e segue a tua caminhada. As tempestades, normalmente, surgem para nos ensinar algo e, posteriormente, vão embora.
 
Estudante de Medicina da UFSM
Comentários CORRIGIR TEXTO