Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 20 de outubro de 2020.
Dia do Poeta. Dia do Arquivista.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 20 de outubro de 2020.

Opinião

Compartilhar

artigo

- Publicada em 15h04min, 20/10/2020.

Recuperação da economia já é realidade

Victor Conceição
O Fundo Monetário Internacional (FMI) previu, no meio do ano, que 2020 é de recessão global e a recuperação aconteceria já em 2021. Mas esta recuperação já começou. O setor de franchising também foi afetado pela "Corona Crise", que o Brasil enfrenta há sete meses, mas o impacto, ao contrário do esperado, foi amenizado, graças a muito trabalho e planejamento.
O Fundo Monetário Internacional (FMI) previu, no meio do ano, que 2020 é de recessão global e a recuperação aconteceria já em 2021. Mas esta recuperação já começou. O setor de franchising também foi afetado pela "Corona Crise", que o Brasil enfrenta há sete meses, mas o impacto, ao contrário do esperado, foi amenizado, graças a muito trabalho e planejamento.
Franquias de estética, por exemplo, já recuperaram quase 100% do faturamento, mesmo que as projeções do crescimento da economia brasileira, segundo relatório Focus do Banco Central, seja de retração de 5,52% do Produto Interno Bruto (PIB).
Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor representa 2,6% do PIB nacional, com mais de 3 mil redes de franquias que, juntas, faturam cerca de R 187 milhões. E são mais de 1,3 milhão de empregos gerados. Por isso os empresários do setor trabalharam tanto para amenizar o impacto.
Primeiro ponto foi admitir, entender e enfrentar a nova realidade. Se o Brasil esperava crescer mais de 2% neste ano, com a crise, além de não haver crescimento na economia, economistas vislumbram retrocesso. Alguns, inclusive, apontam decréscimo de até 5%, mas, particularmente, considero o número exagerado.
As mudanças no mercado não se restringem à economia. É digno de registro que as transformações no mercado - que alguns chamam de "novo normal" - devem prevalecer.
As transformações são inúmeras e passam pela política, economia, modelos de negócios, relações sociais, cultura, psicologia social e a relação com a cidade e o espaço público, entre outras áreas da vida humana. Fomos "obrigados" a nos adaptar rapidamente e adotar tendências do futuro do trabalho, como novos comportamentos, tecnologias e mobilidade.
Em um mundo em constante e rápida transformação, atualizar seus conhecimentos é questão de sobrevivência no mercado, mas a era de incertezas causadas pela pandemia evidencia que o aprendizado contínuo - de diferentes maneiras e plataformas - é fundamental para se preparar para o mundo pós-pandemia.
Empresário
Comentários CORRIGIR TEXTO