Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 04 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 04 de setembro de 2020.

Opinião

Compartilhar

artigo

- Publicada em 03h00min, 04/09/2020.

Imprensa regional mais forte do que nunca

Christina Gadret
Em época de pandemia, os profissionais da imprensa estão se dedicando ao máximo para levar a melhor informação ao público! O mesmo vale para as empresas em que estes profissionais atuam, que têm proporcionado todos os meios para que este trabalho tão importante seja possível. O comprometimento com a verdade, apesar de essencial, não é a única qualidade necessária de uma empresa de comunicação. A informação precisa chegar em todos os cantos do País, alcançar os mais variados públicos e gerar confiança.
Em época de pandemia, os profissionais da imprensa estão se dedicando ao máximo para levar a melhor informação ao público! O mesmo vale para as empresas em que estes profissionais atuam, que têm proporcionado todos os meios para que este trabalho tão importante seja possível. O comprometimento com a verdade, apesar de essencial, não é a única qualidade necessária de uma empresa de comunicação. A informação precisa chegar em todos os cantos do País, alcançar os mais variados públicos e gerar confiança.
O rádio e a TV, através da imprensa regional, conseguem atender todos estes requisitos. Segundo dados da Kantar Ibope Media, o rádio é o meio líder em confiança do Brasil, com 64% dos ouvintes declarando que ligam o rádio porque confiam no meio. A televisão vem logo atrás, com 61% dos telespectadores dizendo perceber que a maioria das notícias consumidas é verdadeira.
Tais números são ainda mais impressionantes quando vemos o alcance das emissoras de mídia no Brasil. A TV, por exemplo, é mais popular que o Google: o alcance chega a 194.082.392 de pessoas. Na Região Sul, o rádio também tem grande audiência, com 85% da população se dizendo ser ouvinte assídua do meio. O tempo médio de consumo destes ouvintes é de 4h13min por dia, só perdendo para a televisão, cujos telespectadores assistem por um tempo médio diário de 6h19min.
E enquanto muitos setores encolheram durante a pandemia da Covid-19, a imprensa regional está mais forte do que nunca, conquistando a cada dia novos públicos. O hábito de ouvir rádio aumentou nas áreas metropolitanas durante o isolamento social: 71% das pessoas entrevistadas em 13 regiões do País pela Kantar Ibope Media ampliaram o tempo destinado ao rádio. Porém, um dos grandes triunfos das emissoras de rádio e de TV é que elas não se limitam às metrópoles, com penetração muito forte no interior do Brasil. De acordo com o Atlas da Notícia, São Gabriel, no Rio Grande do Sul, com 62 mil habitantes, possui 10 veículos de comunicação entre rádios, jornais e sites.
Essa interiorização da notícia é ainda mais importante neste momento para aproximar os acontecimentos da pandemia e conectar consumidores com profissionais de comunicação que dialogam com o mesmo sotaque. A imprensa regional nunca foi tão importante como na atualidade, conquistando cada vez mais credibilidade e espaço, já que detém o incrível poder de trazer a informação exatamente do jeito que o seu público prefere ouvir. E isso jamais mudará!
Presidente do Sindicato das Empresas de Rádio e TV do RS
 
Comentários CORRIGIR TEXTO