Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 04 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 04 de setembro de 2020.

Opinião

Compartilhar

artigo

- Publicada em 03h00min, 04/09/2020.

Dia da raça brasileira - mas que raça?

Paulo Sergio Gonçalves
O Brasil é mundialmente conhecido pelas características de seu povo miscigenado que proporciona diversas manifestações culturais em cada canto do imenso território que possui. A diversidade cultural de nosso país é algo muito marcante. Portanto, devido a essa imensa gama de culturas e miscigenações, é muito difícil definir uma identidade brasileira única. Pois é, essa foi a intenção do governo de Getulio Vargas no ano de 1939 ao criar o Dia da Raça Brasileira, a ser comemorada todo ano no dia 5 de Setembro. Quando observamos o termo Raça, sabemos que geneticamente os seres humanos fazem parte de apenas uma raça, a raça humana, e que o termo remete a uma construção social.
O Brasil é mundialmente conhecido pelas características de seu povo miscigenado que proporciona diversas manifestações culturais em cada canto do imenso território que possui. A diversidade cultural de nosso país é algo muito marcante. Portanto, devido a essa imensa gama de culturas e miscigenações, é muito difícil definir uma identidade brasileira única. Pois é, essa foi a intenção do governo de Getulio Vargas no ano de 1939 ao criar o Dia da Raça Brasileira, a ser comemorada todo ano no dia 5 de Setembro. Quando observamos o termo Raça, sabemos que geneticamente os seres humanos fazem parte de apenas uma raça, a raça humana, e que o termo remete a uma construção social.
O mais interessante na criação do Dia da Raça Brasileira é que surge exatamente na mesma época em que o antropólogo Gilberto Freyre despontava com sua obra Casa Grande e Senzala que defendia a tese de que o Brasil vivia numa democracia racial, o que foi começando a perder força a partir da década de 60, quando os movimentos negros começaram a ganhar mais força no país.
Porém, ainda que esta data tenha sido criada numa época de sentimento positivista, ainda assim podemos usar essa "comemoração" para refletirmos sobre a situação dos indígenas e dos negros em nosso país. Será mesmo que existe uma raça brasileira?
Ora, se assim o fosse, teríamos no mínimo, ao longo do tempo, mais políticas públicas para inserir na sociedade os grupos que foram deixados para trás no processo da "ordem e progresso". Alemães, italianos, holandeses, chineses, japoneses, libaneses e tantos outros povos que para aqui vieram, definitivamente, num processo de construção social não estão elencados no mesmo significado de raça que os negros e os índios.
Sendo assim temos mais uma data de reflexão, reflexão sobre a tão defendida democracia racial que somente um grupo de pessoas enxerga de longe, munidos de "boa vontade" e de desconhecimento histórico. No dia da Raça Brasileira alguns grupos comemoram e outros repensam seu futuro olhando onde estão no presente e o que viveram no passado.
Professor da Estácio/RS e doutorando em Literaturas Africanas
Comentários CORRIGIR TEXTO