Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 18 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 18 de julho de 2020.

Opinião

Compartilhar

artigo

- Publicada em 16h52min, 02/07/2020. Alterada em 16h52min, 02/07/2020.

A Porto Alegre que não parou

Nelcir Tessaro
Fazer gestão em tempo de crise, é entre tantas outras coisas ter capacidade de discernir prioridades. O isolamento social evidenciou a todos nós as inúmeras atividades que são essenciais ao nosso bem-estar em sociedade. Atividades estas, que espero eu, que superada a pandemia, passem a ser mais valorizadas, por governos e pela própria população.
Fazer gestão em tempo de crise, é entre tantas outras coisas ter capacidade de discernir prioridades. O isolamento social evidenciou a todos nós as inúmeras atividades que são essenciais ao nosso bem-estar em sociedade. Atividades estas, que espero eu, que superada a pandemia, passem a ser mais valorizadas, por governos e pela própria população.
A verdade é que em meio ao stand-by ao qual fomos forçados a permanecer, existe uma Porto Alegre que não parou. Na Capital de todos os gaúchos, para além dos profissionais da saúde, da segurança e os ligados aos abastecimentos primordiais, outros tantos deram continuidade a um setor que vem remodelando nossa cidade: o da construção. Consideradas essenciais pelos decretos municipais as obras públicas continuaram. Enquanto muitos de nós estávamos em casa, muitas destas obras inclusive avançaram em ritmos acelerados, possibilitadas pela redução do tráfego de veículos, que chegou a ser 38% menor.
Mesmo com as quedas na arrecadação, o Executivo decidiu por manter as obras em andamento, já contratualizadas e com investimentos gravados. A revitalização do trecho 3 da Orla do Guaíba, e da Usina do Gasômetro, as obras inéditas de requalificação asfáltica e até mesmo o maior conjunto de obras de drenagem da história de Porto Alegre, a macrodrenagem do Arroio Areia, todas foram mantidas, inclusive com etapas e intervenções concluídas.
Além de dar continuidade ao trabalho, mantendo os empregos do setor, a decisão de prosseguir com as obras públicas é, apostando-se na máxima segurança aos trabalhadores, um exímio acerto da gestão municipal. A Capital que não parou prepara-se para quando tudo isso passar devolver aos porto-alegrenses uma cidade muito mais bonita, funcional e atrativa, como todos nós merecemos!
Advogado
Comentários CORRIGIR TEXTO