Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 21 de maio de 2020.
Dia Mundial do Desenvolvimento Cultural.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 21 de maio de 2020.

Opinião

CORRIGIR

Editorial

Edição impressa de 21/05/2020. Alterada em 21/05 às 03h00min

Precaução na volta das atividades em Porto Alegre

A liberação, por parte da prefeitura, de mais atividades em Porto Alegre, como centros comerciais, bares e restaurantes, tem que ser acompanhada, como previsto no decreto, das precauções para evitar a propagação do coronavírus e sem aglomeração, ou volta à proibição.
A liberação, por parte da prefeitura, de mais atividades em Porto Alegre, como centros comerciais, bares e restaurantes, tem que ser acompanhada, como previsto no decreto, das precauções para evitar a propagação do coronavírus e sem aglomeração, ou volta à proibição.
A Capital apresenta baixo índice de infecções e óbitos por conta da doença e é preciso que essa situação continue. Mas os efeitos econômico-financeiros da Covid-19 na cidade estão cada dia mais salientes, com desemprego e fechamento de estabelecimentos tradicionais em diversos ramos.
Os recursos alocados pelos bancos para os pequenos e microempresários têm pedidos de cadastro e garantias, os quais muitos não conseguem cumprir, ficando sem acesso aos recursos disponibilizados. A situação só tende a piorar, começando pelas demissões que os comerciantes estão sendo obrigados a fazer, após cerca de 64 dias de isolamento social em Porto Alegre, o que ainda causa um baixo movimento de clientes, com grande queda no faturamento.
Por conta dessa situação, as entidades representativas do comércio lojista e outras acentuaram pedidos de recomeço paulatino - e conseguiram -, com uso de máscaras inclusive pelos funcionários, número reduzido de clientes no interior dos estabelecimentos e a aplicação do álcool em gel nas mãos. Medidas simples, mas que, segundo os infectologistas, garantem uma boa limpeza e impedem a transmissão do vírus. O pulsar da cidade já vinha aumentando há dias com circulação de veículos e de pessoas, a maioria das quais têm sido vistas com máscaras, principalmente nos bairros.
Com disciplina e respeito às normas básicas de prevenção ao contágio pela Covid-19, a volta organizada das atividades dará um novo ânimo aos proprietários e facilitará o acesso a serviços básicos de alimentação. Talvez com uma nova maneira de ser, com inovações e adaptações, um recomeço.
Observadores da pandemia e dos modelos que surgiram para contornar o isolamento social afirmam que a vida não será mais a mesma em Porto Alegre e em quase todos os municípios, sejam gaúchos ou de outros estados.
O comércio eletrônico é apontado como o que mais cresceu e que manterá sua presença pelo hábito adquirido e que deu bons resultados em sua aplicação. Na Capital, saberemos se a volta à normalidade terá bons resultados, ainda que, é natural, o movimento comece gradativamente, sem nenhuma corrida ao comércio, em todas as suas atividades. É o que se espera.
 
CORRIGIR
Comentários