Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 18 de maio de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 18 de maio de 2020.

Opinião

CORRIGIR

Artigo

18/05/2020 - 03h00min. Alterada em 18/05 às 15h53min

A dupla responsável no Estado

Orestes de Andrade Jr.
Porto Alegre e o Rio Grande do Sul são modelos nacionais no combate à pandemia do novo coronavírus. Porto Alegre é a capital brasileira onde o coronavírus avança de forma mais lenta. No Rio Grande do Sul, de forma geral, a Covid-19 está controlada. O governo do Rio Grande do Sul criou um inédito modelo de distanciamento controlado, já estudado por outros estados e por alguns países.
Porto Alegre e o Rio Grande do Sul são modelos nacionais no combate à pandemia do novo coronavírus. Porto Alegre é a capital brasileira onde o coronavírus avança de forma mais lenta. No Rio Grande do Sul, de forma geral, a Covid-19 está controlada. O governo do Rio Grande do Sul criou um inédito modelo de distanciamento controlado, já estudado por outros estados e por alguns países.
Neste momento de incerteza e de líderes titubeantes, é preciso destacar e elogiar a condução responsável do prefeito Nelson Marchezan Júnior e do governador Eduardo Leite. Aqui, um detalhe importante: Marchezan e Leite são do PSDB e estão alinhados nas iniciativas de combate ao coronavírus. Em todo lugar onde não há alinhamento, o resultado tem sido ruim. Onde prefeitos e governadores disputam protagonismo, com opiniões divergentes, os casos da Covid-19 se acentuam. Na guerra que estamos vivendo, a integração de ideias e decisões é condição essencial para uma estratégia sólida de sucesso, como a que estamos tendo.
Tanto Marchezan quanto Leite buscam equilibrar a prioridade à vida com a retomada econômica. É assim que deve ser. Não há fórmula pronta. É tentativa e erro. Mas é preciso observar as experiências mundiais - referências importantes nesses apenas cinco meses de coronavírus no mundo. Graças às ações conscientes e racionais do prefeito da Capital e do governador gaúcho, estamos distantes das imagens terríveis que chegam pela televisão de Manaus, Rio de Janeiro, São Luiz, Belém, Fortaleza e São Paulo.
Ao conter a propagação do coronavírus via isolamento social, Marchezan e Leite tomaram medidas para ampliar o sistema de saúde. O governo estadual entregou 136 novas UTIs pelo interior do Rio Grande do Sul. Porto Alegre reforçou, de forma robusta, o seu sistema de saúde, com mais de 100 leitos, que, a rigor, atendem todo o Rio Grande do Sul. As restrições implementadas logo no início da pandemia, na metade de março, deram tempo para preparar a Capital. Até agora, menos de 10% dos mais de 500 leitos de UTI estão ocupados por pacientes com a Covid-19.
É isso que se espera de gestores públicos responsáveis. Estudo e muito trabalho, na prática. É isso que transformou Porto Alegre e o Rio Grande do Sul em um case de sucesso no combate ao coronavírus. Estamos em boas mãos.
Jornalista e coordenador da bancada do PSDB na Câmara Municipal de Porto Alegre
CORRIGIR
Comentários