Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 03 de setembro de 2019.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

Artigo

03/09/2019 - 14h17min. Alterada em 03/09 às 16h22min

Qual o próximo passo para o futuro da educação?

Bruna Melo
Como educadora, vejo muitas oportunidades sobre o futuro da educação. Vejo a importância de diferentes áreas estarem interessadas no assunto, sobretudo unindo forças para repensar a educação. Contudo, percebemos fragilidades em nossa educação, que envolvem não apenas processos, mas formação, estruturas curriculares e formatos de aprendizado. Esses e tantos outros aspectos colocam o Brasil em posição assustadora, quando comparado com países com forte cultura na educação. Então, qual é o nosso próximo passo para o futuro da educação?
Como educadora, vejo muitas oportunidades sobre o futuro da educação. Vejo a importância de diferentes áreas estarem interessadas no assunto, sobretudo unindo forças para repensar a educação. Contudo, percebemos fragilidades em nossa educação, que envolvem não apenas processos, mas formação, estruturas curriculares e formatos de aprendizado. Esses e tantos outros aspectos colocam o Brasil em posição assustadora, quando comparado com países com forte cultura na educação. Então, qual é o nosso próximo passo para o futuro da educação?
Faz tempo que vejo a sala de aula com outros olhos. Vejo os espaços e os processos de aprendizado com outra atenção, buscando compreender suas complexidades e entender a interação entre educadores e alunos. Nem sempre foi assim, mas um dia a minha chave mental virou e mudei o mindset sobre a educação. Sustento que tal mudança é o primeiro passo para o futuro da educação. Foi libertador, pois nosso modelo educacional é antigo e para que possamos nos adequar às mudanças para o futuro do mercado, necessitamos mudar o mindset agora. Mindset é simplesmente o nosso modo de pensar. Quando somos desafiados ou sentimos medo de fazer algo, o que nos permite dar o próximo passo, ou um passo para trás, é a nossa mentalidade. Existe a mentalidade fixa e a mentalidade de crescimento. A primeira nos mantém na zona de conforto e a segunda nos permite ir além. Ir além é exercitar a mentalidade de crescimento. Assim, mesmo que saibamos dos erros e fracassos, não deixamos de tentar e de mudar, nos adaptando ao que for necessário. Mentalidade de crescimento é a chave para encararmos as mudanças do mundo. Então, antes de buscarmos compreender as tecnologias, os novos alunos nativos digitais e a inteligência artificial incorporada com tudo que fazemos, precisamos trabalhar a nossa mentalidade de aceitação para tudo isso. Precisamos virar a nossa chave para permitir a mudança. Você está pronto(a)?
Head de Experiências Educacionais
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia