Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 02 de agosto de 2019.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigos

Alterada em 02/08 às 03h00min

O esporte na promoção da educação

Claudio Franzen
Há vários anos, venho me dedicando pela massificação do esporte e da educação. É que o esporte, além de promover os benefícios que todos sabem a seus praticantes, aproxima etnias, reduz o preconceito e afasta as crianças e os jovens da criminalidade. Como ginasta, desenvolvi minha carreira entre os anos de 1989 e 2004, período no qual obtive 13 vezes o título de campeão brasileiro, três vezes o de campeão sul-americano, duas vezes o de campeão pan-americano, campeão do Good Will Games (Olimpíadas de Inverno), além de ter sido pentacampeão mundial de ginástica aeróbica. Também fui treinador nos Estados Unidos e na Itália, países nos quais obtive alguns títulos mundiais.
Há vários anos, venho me dedicando pela massificação do esporte e da educação. É que o esporte, além de promover os benefícios que todos sabem a seus praticantes, aproxima etnias, reduz o preconceito e afasta as crianças e os jovens da criminalidade. Como ginasta, desenvolvi minha carreira entre os anos de 1989 e 2004, período no qual obtive 13 vezes o título de campeão brasileiro, três vezes o de campeão sul-americano, duas vezes o de campeão pan-americano, campeão do Good Will Games (Olimpíadas de Inverno), além de ter sido pentacampeão mundial de ginástica aeróbica. Também fui treinador nos Estados Unidos e na Itália, países nos quais obtive alguns títulos mundiais.
Mesmo tendo abandonado os palcos no ano de 2004 como atleta, a cultura do esporte e da dança nunca saiu da minha vida e, a cada ano que passa, me envolvo cada vez mais com as diversas modalidades de dança existentes, entre as quais, a dança de rua (do inglês, street dance). Para mim, esse gênero é considerado, hoje, o mais importante e o mais utilizado pelos jovens no Brasil. Quando eles entram em uma batalha de hip-hop, é o momento no qual cada um mostra, mesmo atuando em conjunto, o que é próprio da sinergia, seu talento individual e, assim, uns aprendem com os outros com paixão, energia, força e disciplina.
Todos os anos eu levo um grupo de crianças e de jovens para os Estados Unidos, para eles participarem de competições de ginástica e de dança naquele país. Sinto um grande orgulho de já ter apadrinhado mais de 200 crianças de comunidades do Morro da Cruz, da vila Bom Jesus e do bairro Jardim do Salso de Porto Alegre, sendo que muitas delas conquistaram títulos internacionais e estão cursando universidades.
Atualmente trabalho pela organização e pela divulgação da 17ª Copa Brasil & Sul Americano de Ginástica Aeróbica, Danças e Hip-Hop, que ocorrerá entre os dias 16 e 19 de outubro, no auditório Araújo Vianna, na Capital. O evento reunirá oito países participantes, cerca de mil ginastas e bailarinos e é classificatório para o campeonato mundial de ginástica aeróbica e para o campeonato mundial de hip-hop. O ingresso é a doação de um quilo de alimento não perecível. Todos os alimentos arrecadados serão doados para a Fasc e para o Banco de Alimentos do Sesc. A promoção é da prefeitura de Porto Alegre, Fecomércio-Sesc, Liga Brasileira de Ginástica Aeróbica e Fitness (Libraf) e Hip-Hop Internacional - Brasil.
Professor de educação física, coordenador de Esporte e Lazer da Secretaria do Desenvolvimento Social e Esporte de Porto Alegre
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia