Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 30 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 30 de julho de 2020.

Opinião

Compartilhar

artigo

- Publicada em 03h00min, 02/04/2019.

Psicólogo é para louco?

Leci Maria Soriano Bobsin Corrêa
Quem de nós já não ouviu ou proferiu frases do tipo "psicólogo é coisa para louco" ou "precisar da ajuda de um psicólogo é para os fracos"? Infelizmente, jargões e conceitos distorcidos desta natureza ainda permeiam nossa sociedade.
Quem de nós já não ouviu ou proferiu frases do tipo "psicólogo é coisa para louco" ou "precisar da ajuda de um psicólogo é para os fracos"? Infelizmente, jargões e conceitos distorcidos desta natureza ainda permeiam nossa sociedade.
O tratamento psicológico ou psicoterápico nada mais é do que o processo de aceitação de que as coisas podem não estar bem e que é preciso mudar. O ambiente terapêutico é um espaço de autoconhecimento onde a pessoa é ouvida e respeitada.
Aceitar que preciso de ajuda não significa que sou fraco e, sim, que devo parar de resistir e dispender esforços para modificar algum comportamento que pode estar provocando dor psíquica.
Muitas vezes sofremos pela dificuldade de aceitar algo ou alguém, buscando a mudança de outra pessoa, por exemplo, com base em convicções próprias e bagagem pessoal, na expectativa de que esta aja e se comporte como eu acredito ser o mais correto. Esse tipo de atitude normalmente gera frustrações e conflitos recorrentes, pela não capacidade do outro sujeito em conseguir atender os nossos anseios. A não aceitação das diferenças e a idealização de modelos pré-concebidos e perfeitos só causa dor para os dois lados, tanto para quem cobra, como para quem espera uma atitude diferente. Sem falar que normalmente aquilo que enxergamos no outro, nada mais é do que o espelho de nós mesmos. A melhor solução para estes casos é buscar a mudança pessoal. Transferir e projetar expectativas eu diria que não é a melhor forma de solucionarmos os nossos problemas.
No processo terapêutico as mudanças acontecem, sejam de crenças, conceitos distorcidos ou comportamentos repetidos, que podem estar nos causando insegurança e sofrimento. O resultado do tratamento gera paz, satisfação, autoconhecimento e autorrealização.
Lembra daquele dito popular que diz: "aceita que dói menos"? Entender e aceitar que os nossos enigmas podem ser difíceis de serem resolvidos sozinhos, pode ser o primeiro passo para o alcance de uma vida mais saudável, lembrando que psicólogo também é para os sãos.
Psicóloga clínica, professora e administradora
 
Comentários CORRIGIR TEXTO