Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 18 de março de 2019.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

14/03/2019 - 01h00min. Alterada em 14/03 às 01h00min

O sucateamento do Dmae e da Carris?

Guilherme Toledo Barbosa
Quase que diariamente tenho visto ônibus da Carris estragado, aguardando conserto. Imenso transtorno para os passageiros; para a empresa, perda de receita. No ano passado, servidores denunciaram que não estava sendo feita a necessária manutenção dos veículos.
Recentemente vimos parte da Capital ficar sem água, por carência na estrutura de abastecimento. Imenso transtorno para os munícipes; grande desgaste para o Dmae. Há muitos anos não acontecia nada parecido. Lideranças dos servidores do Departamento denunciaram com antecedência que a direção do órgão estava segurando investimentos em manutenção e ampliação da estrutura de abastecimento, apesar de haver recursos financeiros disponíveis. E que iria faltar água. E faltou! Como pode ser classificada esta atitude do chefe do poder público que resolve prejudicar os munícipes sucateando importantes órgãos para que parcela ingênua da população passe a criticá-los e apoie as suas privatizações? Maluca? Irresponsável? Criminosa? Dois itens combinados? Os três? Você decide.
Engenheiro, ex-secretário de Obras e ex-vereador de Porto Alegre
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Eduardo Germano Felker Andreis 18/03/2019 10h58min
É criminoso, pois deliberadamente se decide pelo ausência de fornecimento de serviços essenciais.