Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 28 de setembro de 2018.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Edição impressa de 28/09/2018. Alterada em 28/09 às 01h00min

Segurança on-line: alerta constante

Richard Bento
Em um mundo cada vez mais conectado, a preocupação por segurança on-line é recorrente. Afinal, boa parte da população já recebeu alguma mensagem falsa com tentativa de golpe. Muitas vezes, o compartilhamento de dados acontece de forma voluntária - a própria pessoa fornece suas informações aos criminosos, sem perceber. Por isso, cuidados são fundamentais.
Fraudadores estão sempre buscando novos meios para alcançar suas vítimas. Hoje, e-mails, mensagens de SMS e até de WhatsApp com informações falsas são utilizados com a intenção de obter nossos dados. Atenção: essas mensagens podem pedir atualização de dados pessoais ou do seu banco, além de senhas. Erros de português e uma pressão para que links sejam clicados são indícios de que algo pode estar errado.
Duvide também dessas mensagens mesmo quando enviadas em nome de uma pessoa conhecida. Muitos criminosos invadem contas de terceiros para mandar mensagens enganosas, com pedidos de ajuda financeira ou informações atrativas. Outro ponto de atenção é em relação às mídias sociais. A exposição indevida de informações em perfis no Facebook, Instagram e LinkedIn, por exemplo, pode colocar em risco sua identidade virtual e até sua segurança física. Por isso, personalize as opções de privacidade e limite a visualização de suas informações pessoais. Evite exibir e falar sobre o cotidiano de sua família, e não publique dados pessoais, como documentos, endereço e telefone. Muitos golpes são planejados com informações que encontradas nas suas redes sociais.
Além disso, é preciso reforçar sempre: nunca informe suas senhas a ninguém, mesmo que a pessoa se identifique como funcionário do banco, da administradora de cartões ou do provedor de acesso. Não anote suas senhas em nenhum lugar - guarde-as mentalmente e altere regularmente.
Superintendente de Segurança Corporativa do Itaú Unibanco
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia