Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de setembro de 2018.
Feriado nos EUA - Dia do Trabalho.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

Artigo

Edição impressa de 03/09/2018. Alterada em 03/09 às 01h00min

Uma visão de entendimento

Vitor Augusto Koch
A história da Torre de Babel é emblemática. No momento em que Deus fez com que as pessoas passassem a falar línguas diferentes, elas não mais se entenderam, ocasionando a separação dos povos. Um dos principais desafios da humanidade é resgatar o entendimento de comunicação, cuja conquista, no sentido mais amplo, significaria simplesmente a harmonia mundial. Tal caminhada não é nada fácil. Nosso mundo passou e passa por guerras entre nações, entre povos, ideologias e até dentro de famílias por uma singela questão de falta de entendimento.
Assim, podemos dizer que os principais avanços da civilização ocorrem quando conquistamos o entendimento da natureza, desenvolvemos a tecnologia e compartilhamos o resultado com as pessoas, através do entendimento de seus anseios, que podem ser simples bens de consumo ou postulados éticos da maior complexidade. Nas empresas e nas demais organizações privadas e públicas, esse entendimento resulta em produtividade e prosperidade. Seu nome é conhecido como qualidade. Esse termo significa algo próximo à "padronização inteligente", que pode se aplicar a técnicas produtivas e até de relacionamento.
A verdade é que todas as empresas e organizações estruturalmente bem-sucedidas seguem padrões de qualidade de procedimentos e comunicações internas. Isso é o que lhes dá a consistência necessária para seguir adiante com sucesso. Na FCDL-RS, buscamos difundir tais conceitos e práticas através dos nossos programas QComércio, destinado às empresas, e QCDL, direcionado às Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDLs) gaúchas. Os resultados são positivamente expressivos, e tudo parte da harmonização do entendimento. Se os agentes públicos do nosso Brasil compreenderem a parábola da Torre de Babel e buscarem o entendimento pela qualidade, os dias, meses, anos e décadas futuras serão muito melhores, mais prósperos e felizes.
Presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia