Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 11 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Alterada em 11/07 às 01h00min

Carga tributária nos Estados Unidos

Ricardo Bergamini
Minhas homenagens aos Estados Unidos, país mais socialista na política tributária existente no planeta. A composição da carga tributária dos Estados Unidos tem como base 82,57% de sua arrecadação incidindo sobre renda, lucro, ganho de capital, folha salarial e propriedade (classes privilegiadas da nação norte-americana) e apenas 17,43% incidindo sobre bens e serviços (arroz, feijão, remédios, transportes e educação).
Com uma carga tributária total de apenas 26,4% do PIB em 2016. Sem dúvida o país mais socialista do mundo.
A composição da carga tributária média dos países da Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômico (OCDE) tem como base 66,76% de sua arrecadação incidindo sobre renda, lucro, ganho de capital, folha salarial e propriedade (classes privilegiadas das nações analisadas) e apenas 33,24% incidindo sobre bens e serviços (arroz, feijão, remédios, transportes e educação). Com uma carga tributária média de 35,2% do PIB.
A composição da carga tributária do Brasil tem como base 48,91% de sua arrecadação incidindo sobre renda, lucro, ganho de capital, folha salarial e propriedade (classes privilegiadas da nação brasileira) e 51,09% incidindo sobre bens e serviços (arroz, feijão, remédios transportes e educação). Com uma carga tributária total de 32,1% do PIB em 2016.
Analista financeiro
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia