Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Internacional

- Publicada em 07 de Maio de 2022 às 11:09

Zelensky: negociação continua para retirar militares de siderúrgica em Mariupol

Na sexta-feira, autoridades ucranianas e russas disseram que um total de 50 civis, incluindo crianças, foram evacuados da usina durante o dia

Na sexta-feira, autoridades ucranianas e russas disseram que um total de 50 civis, incluindo crianças, foram evacuados da usina durante o dia


SERGEI SUPINSKY / AFP/JC
Agência Estado
O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse em discurso no fim da noite na sexta-feira que o trabalho continua para encontrar uma solução diplomática para salvar militares na siderúrgica Azovstal de Mariupol, de onde um terceiro grupo de civis está sendo retirado. Na sexta-feira, autoridades ucranianas e russas disseram que um total de 50 civis, incluindo crianças, foram evacuados da usina durante o dia. As Nações Unidas disseram anteriormente que quase 500 civis haviam sido retirados em operações anteriores com sua assistência.
O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse em discurso no fim da noite na sexta-feira que o trabalho continua para encontrar uma solução diplomática para salvar militares na siderúrgica Azovstal de Mariupol, de onde um terceiro grupo de civis está sendo retirado. Na sexta-feira, autoridades ucranianas e russas disseram que um total de 50 civis, incluindo crianças, foram evacuados da usina durante o dia. As Nações Unidas disseram anteriormente que quase 500 civis haviam sido retirados em operações anteriores com sua assistência.
A vice-primeira-ministra da Ucrânia, Iryna Vereshchuk, disse que as evacuações ocorreram lentamente porque a Rússia estaria violando um cessar-fogo. Moscou negou repetidamente atacar civis. O Regimento Azov, lotado na usina siderúrgica, disse que um combatente foi morto e seis ficaram feridos quando um carro foi atingido enquanto se movia na direção de alguns civis para evacuá-los.
Azovstal, um extenso complexo da era soviética de armazéns, fornos, túneis e ferrovias na cidade de Mariupol, tornou-se um ponto focal na guerra nas últimas semanas. Soldados ucranianos continuaram resistindo enquanto a Rússia intensificou o bombardeio da usina. Forças terrestres russas bloquearam Azovstal e atacaram partes do complexo, apoiadas por aviões de guerra, disse o Estado-Maior ucraniano na sexta-feira. Fonte: Dow Jones Newswires.
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO