Porto Alegre, segunda-feira, 02 de maio de 2022.
Porto Alegre,
segunda-feira, 02 de maio de 2022.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Guerra na Ucrânia

- Publicada em 01/05/2022 às 20h07min.

Diálogo com EUA sobre armas nucleares está congelado, diz Rússia

Moscou acredita que os EUA pretendem finalizar projetos para implantar mísseis de médio e curto alcance na Europa

Moscou acredita que os EUA pretendem finalizar projetos para implantar mísseis de médio e curto alcance na Europa


SERGEI SUPINSKY/AFP/JC
O diálogo entre Moscou e Washington sobre estabilidade estratégica no que diz respeito ao controle de armas nucleares está formalmente "congelado", informou no sábado (30) a agência de notícias russa Tass, citando uma autoridade do Ministério das Relações Exteriores.
O diálogo entre Moscou e Washington sobre estabilidade estratégica no que diz respeito ao controle de armas nucleares está formalmente "congelado", informou no sábado (30) a agência de notícias russa Tass, citando uma autoridade do Ministério das Relações Exteriores.
Vladimir Yermakov, chefe de não proliferação nuclear do Ministério das Relações Exteriores, disse que esses contatos podem ser retomados assim que a Rússia concluir o que chama de "operação militar especial" na Ucrânia.
Yermakov afirmou que Moscou acredita que os Estados Unidos pretendem finalizar projetos para implantar mísseis de médio e curto alcance na Europa e na região Ásia no Pacífico. Ele, contudo, não apresentou provas para sustentar a afirmação. "O surgimento de tais armas nessas regiões vai piorar ainda mais a situação e alimentará a corrida armamentista", disse Yermakov.
Também neste sábado, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse que a suspensão das sanções impostas ao país pelo Ocidente faz parte das negociações de paz com a Ucrânia. "As delegações russa e ucraniana estão discutindo diariamente por videoconferência um rascunho de um possível tratado", disse Lavrov, em comentário à agência de notícias oficial da China, Xinhua, publicado no site do Ministério das Relações Exteriores russo.
Kiev alertou na sexta-feira que as negociações sobre o fim da invasão da Rússia, agora em seu terceiro mês, correm o risco de entrar em colapso. O presidente da Ucrânia, Volodimir Zelensky, tem insistido desde que a invasão começou, em 24 de fevereiro, que as sanções ocidentais contra a Rússia precisam ser reforçadas e não podem fazer parte das negociações.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO