Porto Alegre, segunda-feira, 30 de agosto de 2021.
Dia da Conscientização sobre a Esclerose Múltipla.
Porto Alegre,
segunda-feira, 30 de agosto de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Afeganistão

- Publicada em 18h52min, 30/08/2021.

EUA termina retirada do Afeganistão e põe fim à mais longa guerra da história norte-americana

Mais de 122 mil pessoas foram retiradas de Cabul desde 14 de agosto

Mais de 122 mil pessoas foram retiradas de Cabul desde 14 de agosto


ARMEND NIMANI/AFP/JC
Os Estados Unidos completaram a retirada das tropas do Afeganistão no fim da tarde desta segunda (30), colocando fim à guerra mais longa do país. Mais de 122 mil pessoas foram retiradas de Cabul desde 14 de agosto, véspera da tomada do poder pelo grupo fundamentalista Taleban, que foi deposto na invasão norte-americana em 2001.
Os Estados Unidos completaram a retirada das tropas do Afeganistão no fim da tarde desta segunda (30), colocando fim à guerra mais longa do país. Mais de 122 mil pessoas foram retiradas de Cabul desde 14 de agosto, véspera da tomada do poder pelo grupo fundamentalista Taleban, que foi deposto na invasão norte-americana em 2001.
O prazo final de retirada proposto pelo presidente norte-americano, Joe Biden, era na terça-feira (31). Em maio deste ano, o governo dos Estados Unidos anunciou a retirada das tropas restantes no país asiático. Com a movimentação, o grupo extremista Taleban se reorganizou e iniciou uma série de ataques a diversas províncias do país, capturando todo o território afegão, culminando na tomada de Cabul em 15 de agosto.
Segundo o Pentágono não foram retiradas tantas pessoas do Afeganistão quanto o governo gostaria. O general Kenneth McKenzie informou que as retiradas foram concluídas "umas 12 horas" antes da saída final, mas que as forças norte-americanas no terreno estiveram prontas para tirar do país qualquer um que pudesse chegar no aeroporto "até o último minuto". Ainda segundo o general, o embaixador dos EUA no Afeganistão e o comandante das forças militares do país em solo afegão foram os últimos a embarcar no voo final.
Apesar de cumprir a promessa de retirar todas as tropas, Biden enfrenta forte pressão pela evacuação, considerada desastrosa por ter dado lugar ao Taleban de volta ao poder. As críticas cresceram ainda mais após o atentado suicida do último dia 26, que deixou quase 200 mortos.
Também nesta segunda-feira (30), as defesas antimísseis dos EUA interceptaram até cinco foguetes lançados contra o aeroporto de Cabul. A ameaça de novos ataques fez com que os militares se apressassem ainda mais para concluir a operação de saída de solo afegão.
Uma fonte que trabalhou para o Departamento de Segurança do governo afegão derrubado pelo Taleban há 15 dias afirmou que os foguetes foram lançados a partir de um veículo na zona norte de Cabul, onde fica o aeroporto. Reportagens da mídia afegã apresentaram a mesma versão: de acordo com a agência de notícias Pajhwok, vários foguetes atingiram diferentes partes da capital afegã. Relatórios iniciais não indicaram quaisquer vítimas dos EUA.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário