Porto Alegre, quarta-feira, 03 de fevereiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 03 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 23h13min, 03/02/2021.

Casa Branca vê desaceleração da pandemia, mas alerta sobre reversão com variantes

Casos vem diminuindo continuamente nos EUA desde que atingiram o pico em 8 de janeiro

Casos vem diminuindo continuamente nos EUA desde que atingiram o pico em 8 de janeiro


JOHANNES EISELE/AFP/JC
Autoridades de saúde dos Estados Unidos sinalizaram nesta quarta-feira (3) que há uma desaceleração da pandemia de Covid-19 no país, mas alertaram para a possibilidade de as novas variantes do coronavírus reverterem essa tendência, devido à capacidade de disseminação mais rápida.
Autoridades de saúde dos Estados Unidos sinalizaram nesta quarta-feira (3) que há uma desaceleração da pandemia de Covid-19 no país, mas alertaram para a possibilidade de as novas variantes do coronavírus reverterem essa tendência, devido à capacidade de disseminação mais rápida.
"Casos e internações hospitalares continuam diminuindo. Parecemos estar em uma trajetória consistente de queda", afirmou a diretora do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), Rochelle Walensky, durante uma coletiva da força-tarefa da Casa Branca para o combate à Covid-19. "Os casos diminuíram continuamente desde que atingiram o pico em 8 de janeiro", acrescentou a cientista, que também espera uma redução no número de novas mortes.
O infectologista Anthony Fauci, conselheiro médico chefe do governo Joe Biden, afirmou que a melhor forma de conter as mutações do coronavírus que geram as variantes é seguir as medidas básicas de saúde pública, como o uso de máscaras e o distanciamento social. Rochelle, por sua vez, informou que o CDC fornecerá mais dados sobre a eficácia do uso de duas máscaras ao mesmo tempo.
O conselheiro sênior da Casa Branca para a resposta à pandemia, Andy Slavitt, voltou a pedir que o Congresso aprove o pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão proposto por Biden. Ele também disse que o governo "está no caminho" para cumprir a promessa de aplicar 100 milhões de doses de vacinas em 100 dias.
Comentários CORRIGIR TEXTO