Porto Alegre, domingo, 17 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 17 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 16h54min, 17/01/2021.

EUA deve aprovar vacinas da Johnson & Johnson e da AstraZeneca dentro de semanas

Fauci permanecerá como diretor do Niaid durante a gestão do presidente eleito Joe Biden

Fauci permanecerá como diretor do Niaid durante a gestão do presidente eleito Joe Biden


Tasos Katopodis/Getty Images/AFP/JC
O diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos (Niaid, na sigla em inglês), Anthony Fauci, afirmou em entrevista à emissora NBC News que a aprovação do uso emergencial das vacinas da Johnson & Johnson e da AstraZeneca pela Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, na sigla em inglês) provavelmente ocorrerá dentro de uma ou duas semanas.
O diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos (Niaid, na sigla em inglês), Anthony Fauci, afirmou em entrevista à emissora NBC News que a aprovação do uso emergencial das vacinas da Johnson & Johnson e da AstraZeneca pela Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, na sigla em inglês) provavelmente ocorrerá dentro de uma ou duas semanas.
"Aas empresas vão ter que juntar todos os seus dados para saber se começar o uso das vacinas é apropriado e, depois, para obter uma autorização de uso emergencial. Estamos a semanas de distância da aprovação, não meses, com certeza", afirmou Fauci, que permanecerá como diretor do Niaid durante a gestão do presidente eleito Joe Biden.
O infectologista ainda afirmou que o plano de Biden de distribuir 100 milhões de doses de imunizantes contra a Covid-19 nos primeiros 100 dias da sua gestão é "alcançável". Para Fauci, é necessário que o governo use todas as medidas possíveis para garantir que esta meta será alcançada, inclusive o Ato de Defesa à Produção, o qual Biden já disse que irá invocar em seus primeiros dias na Casa Branca.
Por fim, Fauci ressaltou que as autoridades de saúde norte-americanas estão levando "muito a sério" os riscos ligados às novas variantes do Sars-Cov-2. Para ele, o maior problema que pode ser causado pelas cepas mais recentes do vírus é uma possível diminuição da eficácia de vacinas aprovadas nos EUA.
Comentários CORRIGIR TEXTO