Porto Alegre, sexta-feira, 11 de dezembro de 2020.
Dia do Arquiteto. Dia do Engenheiro.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 11 de dezembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 08h41min, 11/12/2020.

Biden indica Susan Rice, especialista em política externa, para liderar política doméstica

Rice ocupou o cargo de conselheira de Segurança Nacional do ex-presidente Barack Obama

Rice ocupou o cargo de conselheira de Segurança Nacional do ex-presidente Barack Obama


NICHOLAS KAMM / AFP/ JC
O presidente eleito do Estados Unidos, Joe Biden, escolheu Susan Rice, que foi conselheira de Segurança Nacional do ex-presidente Barack Obama, nessa quinta-feira (10) para liderar o conselho de política doméstica da Casa Branca.
O presidente eleito do Estados Unidos, Joe Biden, escolheu Susan Rice, que foi conselheira de Segurança Nacional do ex-presidente Barack Obama, nessa quinta-feira (10) para liderar o conselho de política doméstica da Casa Branca.
A escolha foi recebida com surpresa já que Rice, 56 anos, é uma especialista em política externa e não em questões internas. Antes de atuar como conselheira de Segurança Nacional do governo Obama, ela serviu como sua embaixadora na Organização das Nações Unidas (ONU) e chegou a ser cogitada como possível vice na chapa de Biden. Rice, que é negra, também foi considerada para comandar o Departamento de Estado, responsável por comandar a diplomacia dos EUA, mas a vaga ficou com para Antony Blinken.
Especula-se que ela foi preterida por causa da oposição republicana a seu nome — o nome do secretário de Estado precisa ser aprovado pelo Senado, procedimento que não é necessário para o cargo ao qual ela foi indicada nesta quinta.
Ao liderar o Conselho de Política Nacional, Rice entrará no círculo íntimo do presidente na Casa Branca. A partir desse cargo, espera-se que ela seja capaz de influenciar elementos-chave da agenda de Biden em meio à crescente pandemia da Covid-19 e tensões sobre justiça racial.
Folhapress
Comentários CORRIGIR TEXTO