Porto Alegre, sábado, 28 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 28 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Coronavírus

- Publicada em 18h09min, 28/11/2020.

Londres prende centenas de manifestantes em protesto contra vacina e restrições

Manifestantes desrespeitaram as regras de distanciamento impostas para controlar a pandemia

Manifestantes desrespeitaram as regras de distanciamento impostas para controlar a pandemia


Tolga Akmen/AFP/JC
Cento e cinquenta e cinco pessoas foram detidas neste sábado (28) em Londres durante manifestações contra vacinas e restrições para impedir a propagação do coronavírus.
Cento e cinquenta e cinco pessoas foram detidas neste sábado (28) em Londres durante manifestações contra vacinas e restrições para impedir a propagação do coronavírus.
As detenções foram motivadas por uma série de infrações, incluindo agressões a agentes e porte de drogas, mas muitas delas ocorreram por "violação das restrições contra a Covid-10", afirmou a polícia de Londres, que pediu à população que não participe dos atos, proibidos devido ao confinamento em vigor.
"Prevemos que o número (de casos de Covid-19) aumente", completou a força de segurança.
Centenas de pessoas protestaram na capital britânica, aos gritos de "liberdade" e cartazes com frases como "parem de nos controlar", "defenda a liberdade, defenda a humanidade" e "chega de mentiras, chega de máscaras e chega de 'lockdowns'". Algumas manifestações foram marcadas por incidentes. Um agente estima que entre 300 e 400 pessoas tenham participado dos atos.
Depois de quatro semanas de um segundo confinamento, a Inglaterra deve retornar na quarta-feira a um sistema de restrições locais, em função da incidência do vírus.
Os estabelecimentos comerciais não essenciais reabrirão as portas e será revogado o pedido para que as pessoas permaneçam em casa. A recomendação do trabalho a distância, no entanto, será mantida. Em áreas com elevado nível de alerta, restaurantes e pubs permanecerão fechados.
Com mais de 57 mil mortos, o Reino Unido é o país com o maior número de vítimas da Covid-19 na Europa.
Folhapress
Comentários CORRIGIR TEXTO