Porto Alegre, quinta-feira, 19 de novembro de 2020.
Dia da Bandeira.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 19 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Relações internacionais

- Publicada em 08h50min, 19/11/2020.

Xi Jinping rejeita dissociação, apesar de tensões com Estados Unidos e Europa

Presidente da China prometeu maior abertura dos mercados chineses

Presidente da China prometeu maior abertura dos mercados chineses


PAVEL GOLOVKIN/AFP/JC
O presidente da China, Xi Jinping, rejeitou nesta quinta-feira (19) insinuações de que seu país possa se dissociar ou se separar dos EUA e outros parceiros comerciais, apesar de crescentes tensões com Washington e Europa relacionadas a tecnologia e segurança. Xi, que falou em vídeo durante reunião de executivos-chefes (CEOs) da Ásia e do Pacífico, prometeu maior abertura dos mercados chineses, mas não anunciou iniciativas em resposta a queixas de que o Partido Comunista da China injustamente subsidia e protege as indústrias de tecnologia e de outras áreas para sufocar a concorrência externa.
O presidente da China, Xi Jinping, rejeitou nesta quinta-feira (19) insinuações de que seu país possa se dissociar ou se separar dos EUA e outros parceiros comerciais, apesar de crescentes tensões com Washington e Europa relacionadas a tecnologia e segurança. Xi, que falou em vídeo durante reunião de executivos-chefes (CEOs) da Ásia e do Pacífico, prometeu maior abertura dos mercados chineses, mas não anunciou iniciativas em resposta a queixas de que o Partido Comunista da China injustamente subsidia e protege as indústrias de tecnologia e de outras áreas para sufocar a concorrência externa.
Xi descartou sugestões de que Pequim possa reagir a sanções dos EUA contra suas empresas de tecnologia, tentando isolar suas indústrias de parceiros comerciais globais. "Jamais iremos retroceder na história, buscando nos dissociar ou formar um 'pequeno círculo' para manter os outros do lado de fora", disse Xi.
O evento de hoje precede uma reunião virtual de líderes da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec, pela sigla em inglês), a ser realizada nesta sexta-feira (20). No último domingo (15), 15 países da Ásia e do Pacífico, incluindo a China, assinaram a Parceria Econômica Abrangente Regional (RCEP, na sigla em inglês), maior acordo de livre comércio do mundo.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO