Porto Alegre, terça-feira, 10 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 10 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Coronavírus

- Publicada em 19h36min, 10/11/2020.

Tendência de alta de casos diários de Covid-19 preocupa autoridades de EUA e Europa

Em Nova York, o prefeito Bill de Blasio disse que a cidade "tem uma última chance de impedir a segunda onda"

Em Nova York, o prefeito Bill de Blasio disse que a cidade "tem uma última chance de impedir a segunda onda"


DANIEL SLIM/AFP/JC
Os Estados Unidos registraram na segunda-feira (9), mais de 100 mil novos casos de Covid-19 em 24 horas. Foi o sétimo dia seguido que o país atingiu essa marca, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins. A tendência de aumento no número de infecções diárias preocupa também nações europeias, como Itália e Suécia.
Os Estados Unidos registraram na segunda-feira (9), mais de 100 mil novos casos de Covid-19 em 24 horas. Foi o sétimo dia seguido que o país atingiu essa marca, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins. A tendência de aumento no número de infecções diárias preocupa também nações europeias, como Itália e Suécia.
Só na segunda, os EUA contabilizaram 111.433 novos casos e 590 mortes, segundo a universidade. Enquanto isso, o jornal The Guardian relatou que o país bateu o recorde de 59 mil hospitalizados pela doença até o primeiro dia dessa semana. Dakota do Sul é o estado norte-americano com o maior índice de internações.
Na Califórnia, as infecções atingiram o maior grau dos últimos meses, com um crescimento de 28% no nível de internações ao longo de duas semanas. Em Nova York, o primeiro epicentro da doença no país, o prefeito Bill de Blasio reportou o aumento de casos e afirmou que a cidade "tem uma última chance de impedir a segunda onda". Até o momento, os EUA somam 10.110.552 infecções e 238.251 óbitos, segundo a Johns Hopkins.
O cenário é o mesmo em alguns países europeus. A Itália, por exemplo, registrou nesta terça-feira (10) 35.098 novos casos e 580 mortes por Covid-19, mostram os dados do Ministério da Saúde italiano. Para conter o avanço, o país tem anunciado medidas restritivas mais duras para diferentes regiões.
O governo italiano tem sido pressionado para impor um novo lockdown nacional. A decisão final sobre o assunto deve ser anunciada no dia 15 de novembro. A Itália contabiliza um total de 995.463 casos e 42.330 mortes desde o início da pandemia, de acordo com dados oficiais do governo.
Ainda na Europa, a Noruega determinou, nesta terça-feira, que as forças nacionais patrulhem sua fronteira terrestre com a Suécia, à medida que o país vizinho relata aumento no número de casos. Nesta terça, a Suécia registrou 15.779 novas infecções da doença desde sua última atualização de dados na sexta-feira (6), conforme a agência Reuters.
Apesar de menor do que em outras nações maiores, como Espanha e Reino Unido, a taxa de mortalidade per capita na Suécia é 10 vezes maior do que na Noruega. Até o momento, o país possui um total de 146.461 casos e 6.022 óbitos por Covid-19.
Comentários CORRIGIR TEXTO