Porto Alegre, quinta-feira, 01 de outubro de 2020.
Dia Nacional do Idoso e Dia do Vendedor.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 01 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Itália

- Publicada em 09h40min, 01/10/2020. Atualizada em 14h46min, 01/10/2020.

Itália vai prorrogar estado de emergência por Covid-19 até janeiro

País tem o maior número de mortos pela Covid-19 da Europa continental, com 35.893 óbitos

País tem o maior número de mortos pela Covid-19 da Europa continental, com 35.893 óbitos


ALBERTO PIZZOLI/AFP/JC
O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, disse nesta quinta-feira (1º) que pedirá ao Parlamento a prorrogação do estado de emergência por causa da Covid-19 no país até o final de janeiro, num momento em que o governo tenta evitar um salto no número de infecções como os vistos em outros países.
O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, disse nesta quinta-feira (1º) que pedirá ao Parlamento a prorrogação do estado de emergência por causa da Covid-19 no país até o final de janeiro, num momento em que o governo tenta evitar um salto no número de infecções como os vistos em outros países.
O estado de emergência, que vencerá em meados de outubro, dá mais poderes aos governos centrais, tornando mais fácil para as autoridades contornarem burocracias que reduzem a velocidade das tomadas de decisão na Itália. "Vamos propor ao Parlamento a extensão do estado de emergência, provavelmente até o final de janeiro de 2021", disse Conte a jornalistas durante uma visita a Caserta, no sul da Itália.
O governo tem a maioria das cadeiras no Parlamento. A Itália, primeiro país da Europa a enfrentar um grande surto do novo coronavírus durante a primavera no Hemisfério Norte, conseguiu reduzir as infecções após um rígido lockdown que vigorou entre março e maio.
No entanto, o país tem o maior número de mortos pelo coronavírus da Europa continental, com 35.893 óbitos confirmados. O número de casos diários voltou a subir nos dois últimos meses, mas se mantém abaixo de 2 mil, uma fração do registrado na França e na Espanha, que foram forçadas a apertar novamente as restrições em algumas áreas. "A situação permanece crítica, embora as infecções estejam sob controle", acrescentou Conte.
Agência Brasil
Comentários CORRIGIR TEXTO