Porto Alegre, quinta-feira, 10 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 10 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Reino Unido

- Publicada em 19h50min, 10/09/2020.

Governo britânico reitera compromisso de implementar acordo do Brexit

Michel Barnier (e) afirmou que o Reino Unido não tem se engajado "de forma recíproca" nas discussões com a UE por um acordo comercial

Michel Barnier (e) afirmou que o Reino Unido não tem se engajado "de forma recíproca" nas discussões com a UE por um acordo comercial


Tolga AKMEN/AFP/JC
O governo do Reino Unido reiterou em comunicado nesta quinta-feira (10), seu compromisso de implementar o Acordo de Saída da União Europeia (UE), o chamado Brexit. Após reunião mais cedo com representantes do bloco, a administração disse que esta foi uma oportunidade para os dois lados expressarem suas posições.
O governo do Reino Unido reiterou em comunicado nesta quinta-feira (10), seu compromisso de implementar o Acordo de Saída da União Europeia (UE), o chamado Brexit. Após reunião mais cedo com representantes do bloco, a administração disse que esta foi uma oportunidade para os dois lados expressarem suas posições.
A administração do premiê Boris Johnson ressaltou durante o encontro que o cronograma legislativo para a retirada do país do bloco continuará como planejado. Além disso, diz que mantém seu compromisso também de implementar o Protocolo da Irlanda do Norte. "O governo do Reino Unido também ressaltou suas obrigações com os cidadãos da Irlanda do Norte, sua determinação de manter o status constitucional para os cidadãos da Irlanda do Norte dentro do Reino Unido, e sua responsabilidade para prover boa governança para todo o Reino Unido", diz o texto, que também reafirma o apoio ao Acordo de Belfast (Good Friday).
O Reino Unido afirma que medidas estabelecidas pela Lei sobre o Mercado Interno do Reino Unido estão voltadas a criar uma "rede de segurança", a fim de garantir que os ministros possam sempre cumprir suas obrigações e adotar passos para garantir a prosperidade e proteger o "enorme progresso feito pelo povo da Irlanda do Norte em décadas recentes". O governo britânico ainda ressalta que continua determinado a se envolver nas discussões sobre o Brexit de modo construtivo, com o objetivo de encontrar um resultado satisfatório para os dois lados.
O comunicado do governo britânico parece ter sido uma resposta a uma declaração dada mais cedo por Michael Barnier, principal negociador de Bruxelas para o Brexit. Ele afirmou que o Reino Unido não tem se engajado "de forma recíproca" nas discussões com a UE por um acordo comercial e "continuam a existir diferenças significativas em áreas de interesse essencial para o bloco."
Entre os pontos no centro do impasse, Barnier citou a dificuldade em concordar com um mecanismo de disputa, a falta de estruturas para cooperações judiciais, divergências no setor da pesca, entre outros. "O Reino Unido recusa-se a incluir garantias indispensáveis de concorrência leal no nosso futuro acordo, ao mesmo tempo que solicita o livre acesso ao nosso mercado", criticou, acrescentando que faltam detalhes para parcerias nas áreas ambiental, sanitária, tributária e de emprego.
O negociador salientou que "ninguém pode subestimar" os riscos de um cenário em que o Brexit ocorra sem acordo, mas ponderou que a UE está acelerando os preparativos para qualquer uma das possibilidades. "A UE continua empenhada numa parceria futura ambiciosa com o Reino Unido. Isso seria claramente benéfico para ambos os lados", finalizou.
Comentários CORRIGIR TEXTO