Porto Alegre, sexta-feira, 28 de agosto de 2020.
Dia Nacional do Bancário.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 28 de agosto de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 21h12min, 27/08/2020. Atualizada em 08h28min, 28/08/2020.

Mesmo com casos de Covid-19 aumentando nos EUA, Trump pede retomada econômica

Em Louisiana, um dos locais atingidos pelo furacão Laura, o governo planeja permanecer na Fase 2

Em Louisiana, um dos locais atingidos pelo furacão Laura, o governo planeja permanecer na Fase 2


JOE RAEDLE/GETTY IMAGES/AFP/JC
Pelo terceiro dia seguido, nesta quinta-feira (27), os Estados Unidos registraram aumento no número de casos de coronavírus. Alheio aos números, o presidente Donald Trump exortou os estados a relaxarem medidas de distanciamento social impostas pela pandemia e a reabrirem a atividade econômica.
Pelo terceiro dia seguido, nesta quinta-feira (27), os Estados Unidos registraram aumento no número de casos de coronavírus. Alheio aos números, o presidente Donald Trump exortou os estados a relaxarem medidas de distanciamento social impostas pela pandemia e a reabrirem a atividade econômica.
Em reunião sobre a passagem do Furacão Laura no Golfo do México - que causos danos e inundações no Texas e na Louisiana -, o republicano acusou governadores democratas de manterem a quarentena por razões políticas. "O lockdown traz vários perigos, como aumento de suicídios e alcoolismo", afirmou.
Nesta quinta-feira, os EUA registraram 46.393 novos casos de Covid-19, de acordo dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês). No período, foram registradas 1.239 mortes. O país já contabiliza 5.856.014 ocorrências e 180.468 óbitos.
De acordo com a Dow Jones Newswires, no estado da Louisiana, um dos locais atingidos pelo furacão Laura, o governo planeja permanecer na Fase 2 de seu plano de reabertura por mais duas semanas, devido à interrupção de testes para lidar com o impacto do fenômeno climático - considerado por especialistas um dos mais poderosos que já atingiram o estado.
"Basicamente, ficaremos às cegas esta semana porque teremos de interromper muitos de nossos testes", afirmou o governador do estado da Louisiana, o democrata John Bel Edward. "O mais prudente é continuar neste estágio por mais duas semanas e avaliar depois o nível que estivermos".
O olho do furacão tocou o solo de Cameron, na Louisiana, durante a madrugada, com ventos que chegaram a 240 km/h. Três horas depois, o furacão foi rebaixado para a categoria 3, com seu núcleo a cerca de 50 km ao norte-noroeste de Lake Charles, no mesmo estado. A velocidade dos ventos caiu para 195 km/h, mas eles ainda foram fortes o suficiente para estourar as janelas do Capital One Tower, o segundo maior edifício da cidade.
Mais tarde, Laura continuou enfraquecendo e chegou à categoria 2, com ventos estimados em até 168 km/h, mas ainda oferecendo riscos.
Comentários CORRIGIR TEXTO