Porto Alegre, sábado, 18 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 18 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

França

- Publicada em 16h05min, 03/07/2020. Alterada em 16h08min, 03/07/2020.

Macron inicia reformulação do governo com troca de premiê

Jean Castex, prefeito conservador da  cidade de Prades, ficou conhecido como o "senhor desconfinamento"

Jean Castex, prefeito conservador da cidade de Prades, ficou conhecido como o "senhor desconfinamento"


LUDOVIC MARIN/AFP/JC
O presidente da França, Emmanuel Macron, nomeou, nesta sexta-feira (3), Jean Castex como seu novo primeiro-ministro. Prefeito conservador da pequena cidade de Prades, no Sudoeste francês, o político de 55 anos tornou-se conhecido pelos franceses em abril, quando assumiu a coordenação da estratégia de reabertura do país na tentativa de se recuperar da crise provocada pelo novo coronavírus.
O presidente da França, Emmanuel Macron, nomeou, nesta sexta-feira (3), Jean Castex como seu novo primeiro-ministro. Prefeito conservador da pequena cidade de Prades, no Sudoeste francês, o político de 55 anos tornou-se conhecido pelos franceses em abril, quando assumiu a coordenação da estratégia de reabertura do país na tentativa de se recuperar da crise provocada pelo novo coronavírus.
A missão rendeu a ele o apelido de "senhor desconfinamento". Autoridades do Palácio do Eliseu, residência oficial e sede da presidência francesa, atribuem a Castex o "sucesso do desconfinamento" da França.
O agora ex-premiê Édouard Philippe apresentou sua renúncia a Macron nesta sexta (3). Após discussões "calorosas e amigáveis", Macron e Philippe "concordaram sobre a necessidade de formar um novo governo para encarar uma nova etapa, um novo rumo", de acordo com assessores do presidente.
A mudança no gabinete era considerada iminente desde a derrota sofrida pelo partido de Macron, a República em Marcha (LREM), nas eleições municipais do último domingo (28). Marcadas por um índice de abstenção histórico, as votações consolidaram o avanço do Partido Verde, de oposição ao governo. O partido de Macron perdeu em quase todas as grandes cidades francesas.
O próprio Philippe venceu o pleito em seu reduto eleitoral, Le Havre, no Norte da França. Analistas políticos avaliam que o ex-premiê é mais popular que o presidente e pode emergir como rival de Macron nas próximas eleições presidenciais, em 2022.
O Executivo francês enfrenta um período complicado, com o movimento dos "coletes amarelos", a greve contra a reforma da Previdência e o descontentamento dos profissionais da saúde. A reformulação do governo, iniciada pela nomeação de Castex, é uma tentativa de Macron de reinventar sua presidência e reconquistar os eleitores.
A gestão de Bruno Le Maire, ministro das Finanças, por exemplo, está sendo observada de perto diante da pressão de investidores franceses. O país enfrenta a mais profunda depressão econômica desde a Segunda Guerra Mundial, com queda da economia neste ano estimada em cerca de 11%.
Apesar de estar longe de ser uma figura política proeminente, o novo premiê conhece bem os bastidores do governo. Castex atuou como consultor de assuntos sociais do ex-presidente Nicolas Sarkozy e acabou se tornando um dos principais tecnocratas do governo.
"Ele é um alto funcionário público, completo e versátil, que se dedicará a reformar o Estado e conduzir um diálogo pacífico com os territórios", explicou o Palácio do Eliseu. Também foi chefe de gabinete do ministro da Saúde de Sarkozy, Xavier Bertand, e coordenou a estratégia da França para organizar as Olimpíadas de Paris, em 2024.
Como prefeito de Prades, teve avaliação positiva e conquistou a reeleição no domingo passado. Isso pode ajudar Macron a se reconectar com eleitores descontentes na França rural e suburbana.
O chefe de gabinete de Castex será Nicolas Revel, que é próximo a Macron. A nomeação, de acordo com opositores, mostra que o presidente deseja manter um controle firme sobre seu novo premiê. A composição completa do novo governo deverá ser revelada até quarta-feira (8), data prevista para a próxima reunião de gabinete.
Comentários CORRIGIR TEXTO