Porto Alegre, domingo, 19 de julho de 2020.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 19 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Ásia

- Publicada em 20h42min, 24/06/2020. Alterada em 20h42min, 24/06/2020.

Coreia do Norte suspende planos de ação militar contra o Sul

Tensões na zona desmilitarizada aumentaram após rompimento dos canais oficiais de comunicação

Tensões na zona desmilitarizada aumentaram após rompimento dos canais oficiais de comunicação


ED JONES/AFP/JC
O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, suspendeu os planos de ação militar contra a Coreia do Sul, anunciou a imprensa estatal norte-coreana nesta quarta-feira, após vários dias de tensão na península. Kim presidiu na terça-feira uma reunião por videoconferência da Comissão Militar Central (CMC) que "suspendeu os planos de ação militar contra o Sul". O comitê também discutiu documentos com medidas para "reforçar a interrupção da guerra no país". Não ficou claro o motivo do recuo da Coreia do Norte, que havia intensificado os ataques verbais contra Seul.
O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, suspendeu os planos de ação militar contra a Coreia do Sul, anunciou a imprensa estatal norte-coreana nesta quarta-feira, após vários dias de tensão na península. Kim presidiu na terça-feira uma reunião por videoconferência da Comissão Militar Central (CMC) que "suspendeu os planos de ação militar contra o Sul". O comitê também discutiu documentos com medidas para "reforçar a interrupção da guerra no país". Não ficou claro o motivo do recuo da Coreia do Norte, que havia intensificado os ataques verbais contra Seul.
Depois de romper os canais oficiais de comunicação, Pyongyang destruiu na semana passada o escritório de relações entre os países que havia sido inaugurado em setembro de 2018, ao norte da Zona Desmilitarizada (DMZ), e simbolizava a aproximação das duas Coreias, e os militares advertiram que adotariam medidas contra o Sul. Entre as medidas, estavam a recuperação de zonas no Norte que integravam projetos intercoreanos, a restauração dos postos de guarda na Zona Desmilitarizada.
Nesta quarta-feira, o Norte começou a retirar os alto-falantes das zonas fronteiriças que havia instalado dois dias antes para divulgar propaganda contra o Sul, informou a agência de notícias sul-coreana Yonhap. Além disso, centros de propaganda de Pyongyang retiraram artigos críticos a respeito da Coreia do Sul, segundo o ministério da Unificação.
Comentários CORRIGIR TEXTO