Porto Alegre, quarta-feira, 20 de maio de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 20 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Colômbia

20/05/2020 - 17h37min. Alterada em 20/05 às 17h37min

Colômbia estende emergência sanitária até 31 de agosto

Não será permitido, até o fim de junho, o transporte intermunicipal, nem o transporte aéreo nacional ou internacional

Não será permitido, até o fim de junho, o transporte intermunicipal, nem o transporte aéreo nacional ou internacional


RAUL ARBOLEDA/AFP/JC
O presidente da Colômbia, Iván Duque, anunciou que o isolamento preventivo e obrigatório no país será estendido até o dia 31 de maio e a emergência sanitária, até 31 de agosto. Duque informou ainda que, em junho, o país entrará em nova fase da quarentena, com "isolamento inteligente" e retomando algumas atividades, em articulação com prefeitos e governadores, reconhecendo as características específicas de cada cidade, como a densidade populacional.
O presidente da Colômbia, Iván Duque, anunciou que o isolamento preventivo e obrigatório no país será estendido até o dia 31 de maio e a emergência sanitária, até 31 de agosto. Duque informou ainda que, em junho, o país entrará em nova fase da quarentena, com "isolamento inteligente" e retomando algumas atividades, em articulação com prefeitos e governadores, reconhecendo as características específicas de cada cidade, como a densidade populacional.
Os anúncios foram feitos no fim da tarde de terça-feira (20), durante o programa de televisão Prevenção e Ação, em que presidente divulga medidas oficiais contra a pandemia. Transmitido diariamente às 18h, o programa tornou-se um dos mais assistidos pelos colombianos.
No programa, Duque disse que todas as medidas foram tomadas em conjunto com uma equipe de especialistas e cientistas, respeitando os indicadores estratégicos sobre o comportamento da pandemia no país.
A emergência sanitária, que terminaria no próximo dia 31, foi estendida por mais três meses. "O que significa isso? Que estamos alertas, em coordenação institucional, que tomaremos medidas para enfrentar a Covid-19 em nosso país, como fizemos desde o início de março", afirmou Duque. O estado de emergência permite ao presidente emitir decretos legislativos e regulamentos que normalmente só podem ser emitidos pelo Congresso da República.
Em junho, a Colômbia iniciará uma nova etapa de isolamento preventivo, "que exige mais inteligência coletiva, mais disciplina por parte de todos", disse Duque. Ele explicou que será um processo gradual e responsável de recuperação da vida produtiva do país, com retomada de atividades, como o comércio, com controle e protocolos de proteção. A abertura será gerenciada pelos prefeitos e governadores, para recuperação de vidas produtivas e, ao mesmo tempo, proteger a saúde e a vida, acrescentou.
O presidente reforçou que a retomada será econômica, afirmando que o período entre 1º e 30 de junho será para recuperar a vida produtiva, mas ainda não a vida social. Ele adiantou que onde forem identificados casos, haverá endurecimento de medidas para controlar a Covid-19.
Entre as atividades que devem ser liberadas por autoridades locais estão o serviço médico de atendimentos não relacionados à doença, serviço doméstico, bibliotecas e museus. Centros comerciais poderão abrir com controle de capacidade máxima de 30% e distanciamento físico. Permanecerão fechados locais que favorecem aglomerações como bares e discotecas.
Por enquanto, os restaurantes continuarão funcionando apenas com entrega no local em domicílio, e o transporte público mantém a restrição de operar com, no máximo, 35% da capacidade, para evitar aglomerações.
Sobre as escolas, Duque informou que, nos ensinos Infantil, Fundamental e Médio, as aulas em casa continuam até o final de julho, assim como nas universidades. "A ideia é que, a partir de agosto, comecemos a recuperar a presença física, sob um modelo de alternância. Vamos começar a dar espaço a temas relacionados ao trabalho de laboratório."
Quanto aos funcionários públicos e privados, a orientação dos especialistas é pelo teletrabalho, sempre que possível. Segundo o presidente colombiano, 80% dos órgãos públicos devem manter os esquemas de trabalho remoto.
Os salões de beleza e estética, assim como as barbearias, poderão começar a abrir, a partir de junho, com no máximo 30% de sua capacidade e mediante agendamento de horário. Quanto aos idosos com idade acima de 70 anos, a orientação é que sigam em isolamento preventivo e obrigatório.
As fronteiras do país vão continuar fechadas. Não será permitido, até o fim de junho, o transporte intermunicipal, nem o transporte aéreo nacional ou internacional.
O uso de máscaras na Colômbia é obrigatório nos espaços públicos, assim como guardar o distanciamento social. Com 49,6 milhões de habitantes, a Colômbia registra 16.935 casos de Covid-19 e 613 mortes.
Comentários